Goiás deve ocupar quinto lugar no Valor Bruto de Produção Agropecuária em 2022

Estimativa é de que o valor bruto da produção agropecuária no Estado alcance cerca de R$ 110,26 bilhões neste ano

Postado em: 17-08-2022 às 09h19
Por: Vitória Coimbra
Os maiores destaques são de produções agrícola e pecuária para alimentação e indústria | Foto: Reprodução

Goiás deve ocupar o quinto lugar no ranking nacional do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP), com valor estimado em R$ 110,26 bilhões, do total de R$ 1,22 trilhões esperados de toda a produção agropecuária nacional em 2022. Esse crescimento é o de maior valor até então, comparado aos R$ 106,35 bilhões no ano passado, se tornando mais um recorde histórico do total já alcançado no Estado – representando um aumento de 3,7% comparado a 2021.

Segundo dados atualizados em agosto pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o VBP da agropecuária goiana representa 9,04% do valor produto de produção agropecuária nacional. As lavouras chegam a compor 70,81% do total em Goiás, com estimativa de R$ 78,08 bilhões, enquanto a pecuária ocupa os outros 29,19%, com R$ 32,18 bilhões.

Encabeçando o VBP da agropecuária goiana aparece a soja, com R$ 42,36 bilhões, seguida de bovinos (R$ 16,49 bilhões); milho (R$ 14,37 bilhões); cana-de-açúcar (R$ 12,38 bilhões) e frango (R$ 8,13 bilhões). Na sequência, também aparecem entre os destaques leite (R$ 5,34 bilhões); tomate (R$ 4,42 bilhões); feijão (R$ 1,81 bilhão); suínos (R$ 1,17 bilhão) e ovos (R$ 1,04 bilhão). 

Continua após a publicidade

Abaixo de R$ 1 bilhão, mas ainda com destaque, estão as culturas de algodão (R$ 773,21 milhões); batata-inglesa (R$ 490,48 milhões); café (R$ 386,55 milhões); banana (R$ 336,61 milhões); mandioca (R$ 196,07 milhões); laranja (R$ 181,08 milhões); trigo (R$ 174,92 milhões); arroz (R$ 172,91 milhões) e uva (R$ 6,98 milhões).

Entenda o Valor Bruto da Produção

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) mostra a evolução do desempenho das lavouras e da pecuária ao longo do ano e corresponde ao faturamento bruto dentro do estabelecimento.

Calculado com base na produção da safra agrícola e da pecuária, e nos preços recebidos pelos produtores nas principais praças do país, dos 26 maiores produtos agropecuários do Brasil. O valor real da produção, descontada a inflação, é obtido pelo Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI).

Ranking de produtos

Entre os Estados, Goiás ocupa o primeiro lugar do VBP do tomate; segundo lugar entre o VBP da soja; terceiro lugar no VBP de cana-de-açúcar, bovinos, algodão e feijão; e quarto lugar no VBP de milho.

“Nos últimos anos, temos visto Goiás aparecer não só como um dos líderes na produção de soja, que é a principal produção agrícola em termos de volume e faturamento, mas também de outras produções importantes, como tomate, bovinos, cana-de-açúcar e algodão, entre outras”, explica o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça.

“Isso mostra, além da vocação agropecuária do Estado, que gera divisas para Goiás e renda para o produtor, também a diversidade de produções fortes e que aqui são encontradas, envolvendo desde a produção de alimentos até matéria-prima para a indústria têxtil e energética”, avalia Mendonça.

De acordo com o Mapa, o VBP mostra a evolução do desempenho das lavouras e o faturamento bruto dentro do estabelecimento ao longo do ano, a partir do cálculo da safra agrícola, da pecuária e dos preços obtidos pelos produtores nas principais praças do País e dos 26 maiores produtos agropecuários nacionais.

Valor Bruto da Produção Agropecuária 2022

Ranking Estados

Brasil – R$ 1,22 trilhões

(1º) Mato Grosso – R$ 224,81 bilhões

(2º) Paraná – R$ 145,50 bilhões

(3º) São Paulo – R$ 142,05 bilhões

(4º) Minas Gerais – R$ 139,34 bilhões

(5º) Goiás – R$ 110,26 bilhões

Fonte: CGPLAC/DAEP/SPA/MAPA.

Valor Bruto da Produção Agropecuária 2022

Ranking de Produtos Goiás

Soja – R$ 42,36 bilhões

Bovinos – R$ 16,49 bilhões

Milho – R$ 14,37 bilhões

Cana-de-açúcar – R$ 12,38 bilhões

Frangos – R$ 8,13 bilhões

Leite – R$ 5,34 bilhões

Tomate – R$ 4,42 bilhões

Feijão – R$ 1,81 bilhão

Suínos – R$ 1,17 bilhão

Ovos – R$ 1,04 bilhão

Algodão – R$ 773,21 milhões

Batata-inglesa – R$ 490,48 milhões

Café – R$ 386,55 milhões

Banana – R$ 336,61 milhões

Mandioca – R$ 196,07 milhões

Laranja – R$ 181,08 milhões

Trigo – R$ 174,92 milhões

Arroz – R$ 172,91 milhões

Uva – R$ 6,98 milhões

Fonte: CGPLAC/DAEP/SPA/MAPA.

Veja Também