Goiânia disponibiliza 75 pontos de vacinação antirrábica de cães e gatos, neste sábado

A raiva pode ser transmitida por mordidas, arranhões ou lambidas, tanto de animais domésticos infectados como de animais silvestres

Postado em: 23-09-2022 às 10h23
Por: Rodrigo Melo
A raiva pode ser transmitida por mordidas, arranhões ou lambidas, tanto de animais domésticos infectados como de animais silvestres | Foto: SMS

Será disponibilizado em Goiânia 75 pontos de vacinação antirrábica neste sábado (24/9), último dia da campanha. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a capital cerca de 210 mil cães e gatos, e a meta é imunizar 80% deles. No entanto, até o momento, a cobertura vacinal é de 46,40%.

Desde o início da Campanha de Vacinação Antirrábica 2022, em 3 de setembro, foram vacinados 79.869 animais, sendo 69.774 cães e 10.095 gatos.

A vacina continuará disponível nos sete Distritos Sanitários de Saúde, de segunda-feira a sexta-feira, das 08h às 17h. Durante todo o ano há também vacinas disponíveis na Unidade de Vigilância em Zoonoses e no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Continua após a publicidade

Casos da doença

Em Goiânia, o último caso de raiva canina foi em 2000 e de raiva humana em 1999. Neste ano, ocorreram dois casos de raiva em gatos, causados pela variante da doença em morcego. Um caso foi registrado na Chácara Recreio Samambaia, Região Norte, e o outro no Setor Novo Planalto, Região Noroeste, onde também foi registrado um caso de raiva em morcego. Já o Distrito Federal registrou, em junho, o primeiro caso de raiva humana, depois de 44 anos.

Formas de contato da raiva

A raiva pode ser transmitida por mordidas, arranhões ou lambidas, tanto de animais domésticos infectados como de animais silvestres. Morcegos, cavalos e vacas também podem ser fontes de transmissão.

Tanto em animais quanto em humanos a doença é caracterizada por sintomas neurológicos, com multiplicação do vírus no local da lesão e, posteriormente, migrando para o sistema nervoso e outros órgãos, principalmente para as glândulas salivares.

No caso de uma possível infecção, a pessoa deve lavar o local com bastante água e sabão, para, em seguida, procurar uma unidade de saúde para o primeiro atendimento.

Leia também: Anvisa investiga se produtos contaminados que causaram a morte de cães foram usados em alimentos para humanos

Veja Também