Café goiano deve ter maior produtividade do País, aponta levantamento da Conab

A expectativa, de acordo com a Conab, é de que a produção no Estado seja de 280 mil sacas neste ciclo, um crescimento de 20,9%

Postado em: 25-09-2022 às 14h08
Por: Ícaro Gonçalves
A expectativa, de acordo com a Conab, é de que a produção no Estado seja de 280 mil sacas neste ciclo, um crescimento de 20,9% | Foto: Reprodução

Goiás deve alcançar a maior produtividade de café entre os estados brasileiros, de acordo com o 3º Levantamento do Café para a atual temporada, divulgado nesta semana pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A previsão é de Goiás bater a marca de 44,6 sacas por hectare na safra 2022, o que representa aumento de 10,3% em relação à safra anterior.

A expectativa, de acordo com a Conab, é de que a produção no Estado seja de 280 mil sacas neste ciclo (aumento de 20,9%), produzidas em uma área de 6,3 mil hectares (aumento de 9,6%). O Estado é o oitavo maior produtor nacional e a produção representa 0,55% do total do País, cuja expectativa é de 50,3 milhões de sacas.

“Temos nos deparado com uma situação boa aqui em Goiás, tanto pelo volume de chuvas, considerado adequado para as regiões produtoras, quanto para a disponibilidade hídrica nas situações de déficit, supridas por sistemas de irrigação. Isso mostra que nossos produtores têm adotado boas estratégias de investimento na produção. Com certeza, mostra mais um potencial produtivo que pode ser melhor explorado em Goiás e que ganha cada vez maior atenção, tanto por parte dos produtores, quanto do Estado”, avalia o superintendente (em exercício) de Produção Rural Sustentável da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Ricardo Carneiro.

Continua após a publicidade

Goiás produz unicamente a variedade arábica e possui parque cafeeiro com um total de 33,4 milhões de covas. O beneficiamento da safra, cuja colheita teve início no mês de abril, deverá ser concluído ainda neste mês de setembro.

Ranking

Os estados do Sudeste se posicionam nas três primeiras colocações entre os maiores produtores nacionais. Minas Gerais aparece como maior produtor nacional e a expectativa é de que o estado colha 22 milhões de sacas neste ciclo, com produtividade média de 21,7 sacas por hectare. 

Na sequência, aparece Espírito Santo, na vice-liderança, com estimativa de 16,5 milhões de sacas beneficiadas nesta safra e produtividade média de 41,2 sacas por hectare. São Paulo figura em terceiro lugar com 3,9 milhões de sacas esperadas para este ciclo e produtividade de 19,5 sacas por hectare.

Bahia, Rondônia, Paraná e Rio de Janeiro completam a lista, seguidos por Goiás, Mato Grosso e Amazonas. O País deve produzir 32,4 milhões de toneladas de café do tipo arábica e 17,9 milhões de toneladas do tipo conilon.

Leia também: Lugares para você tomar café da manhã de hotel em Goiânia

Com informações da Secretaria de Comunicação do Estado de Goiás (SECOM)

Veja Também