Carlinhos Cachoeira é transferido para Complexo de Aparecida

Cachoeira foi preso no final da tarde de quinta-feira (10) e permaneceu na Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios

Postado em: 11-05-2018 às 16h00
Por: Victor Pimenta
Cachoeira foi preso no final da tarde de quinta-feira (10) e permaneceu na Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios

Victor Lisita*

Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos
Cachoeira, foi transferido para o Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia na
tarde desta sexta-feira (11). O bicheiro havia sido preso ontem (10) e
encaminhado para uma cela da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios
(DIH), em Goiânia. A Polícia Civil (PC) informou que a transferência ocorreu
porque o local anterior não podia “custodiar” presos.

Continua após a publicidade

Carlinhos Cachoeira foi pego na casa do irmão, no Condomínio
Alphaville Ipê. Ele havia sido condenado em segunda instância por fraudes na
Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj), com pena de seis anos e oito
meses de prisão. O bicheiro não recebeu visitas enquanto ficou na DIH e
permaneceu sozinho em uma cela. O advogado de defesa informou que está
aguardando a avaliação da Vara de Execuções Penais do Rio a respeito do pedido
de inocência.

De acordo com o delegado Gylson Mariano Ferreira, assessor
de imprensa da PC, a transferência foi realizada por volta das 15h,
por uma equipe do Grupo Tático (GT3). “A Polícia Civil cumpriu o mandato e ele
não está mais sobre a nossa custódia. Agora ele está sob responsabilidade do
Poder Judiciário”, disse. Ainda segundo o delegado, a partir de agora, a
responsabilidade pela guarda de Cachoeira é do Sistema Prisional.

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Nefi
Cordeiro determinou a prisão, em caráter “imediato”, de Cachoeira no dia 04 de
maio. A defesa pede que o cumprimento da pena seja feito por prisão domiciliar
na Capital de Goiás.

*Com a colaboração de Lucas de Godoi.

*Victor Lisita é integrante do programa de estágio do jornal O Hoje, sob a supervisão de Naiara Gonçalves. 

Veja Também