Governo de Goiás monta força-tarefa para conter danos em rompimento de barragem

Governador Ronaldo Caiado mobiliza seis equipes que atuam in loco para minimizar impactos do incidente| Foto: Divulgação

Postado em: 05-01-2020 às 08h30
Por: Redação
Governador Ronaldo Caiado mobiliza seis equipes que atuam in loco para minimizar impactos do incidente| Foto: Divulgação

Eduardo Marques*

O Governo de Goiás mobilizou seis equipes na manhã deste sábado (04) para conter os danos do rompimento de barragem situada na Fazenda São Lourenço  das  Guarirobas,  na zona  rural do município  de  Pontalina. A força-tarefa, comandada por um gabinete de crise, concluiu todos os levantamentos em campo por volta das 19h e continuará no trabalho de monitoramento dos rios e do reservatório para prevenir novos acontecimentos. Não houve vítimas fatais nem registros de feridos. 

A força-tarefa fornece atenção aos moradores ribeirinhos para eventos de cheia que podem ocorrer nos próximos dias em face das precipitações que castigam a região. Das 2h do dia 03 de janeiro até as 12h do dia 04 foram registrados 192 mm. Para este domingo (05) permanece o alerta para a região Centro-Sul do Estado. As chuvas podem ser mais intensas e vir acompanhadas de ventos de intensidade de moderada a forte, e com raios. 

Continua após a publicidade

Continuam mobilizados fiscais da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), profissionais da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), Companhia Saneamento de Goiás S/A (Saneago), equipes do Corpo de Bombeiros, Comando de Policiamento Ambiental da Polícia Militar, Comando de Policiamento Rodoviário da PM e Defesa Civil. 

Segundo fiscais da Semad, a questão do barramento em si da Fazenda São Lourenço  das  Guarirobas, em Pontalina, se resolveu naturalmente porque, com o rompimento  pela ombreira lateral esquerda, todo o volume de água acumulado escoou. O que resta, neste momento, é um volume que está sob controle. O Corpo de Bombeiros e o Policiamento Ambiental permanecem a postos para atender ocorrências. 

Em virtude da possibilidade de grandes precipitações nos próximos dias, a Semad solicita bastante atenção para que não existam retenções excessivas de água nas barragens. É preciso que todos verifiquem possíveis obstruções ou outros problemas que possam ocasionar acúmulo de água acima da capacidade projetada para o reservatório.

A propósito da barragem que rompeu, estava regular quanto à outorga para o barramento e uso de água. Também possuía licenciamento ambiental concedido pelo município de Pontalina, que tem competência para a emissão. A propriedade, contudo, estava irregular quanto ao cadastro de segurança da barragem, uma vez que o prazo para regularização expirou em 31 de dezembro de 2019 e o detentor não informou qualquer dado sobre o estado de conservação da estrutura. Estão sendo apuradas as causas e as consequências para fins de responsabilização do proprietário, com as sanções pertinentes.

A Saneago informa que, neste momento, equipes técnicas realizam avaliação dos equipamentos danificados pelas fortes chuvas que caíram em Pontalina. A área da captação ficou submersa por cerca de 9h, sendo que o volume de água no local voltou ao nível regular por volta das 17h deste sábado (04). A força-tarefa que monitora a situação, avalia, recupera e substitui equipamentos seguirá trabalhando, ininterruptamente, até a normalização total do abastecimento. 

A Saneago solicita a compreensão de todos e, especialmente neste período que antecede a normalização do abastecimento, o consumo moderado das reservas domiciliares de água tratada. 

A Goinfra informa que, em função de deslizamento do  aterro de encabeçamento da ponte na GO-040, a rodovia foi interditada pela Defesa Civil. O trecho permanecerá sem utilização até que os técnicos avaliem o nível de comprometimento da estrutura.

Técnicos da Goinfra se deslocam para o local com o intuito de avaliar as condições das rodovias. Foi retirada uma árvore que caiu sobre ponte da GO-215, mas até o momento não foi constatado problema na rodovia. A região está sendo monitorada pela Defesa Civil e Policiamento Rodoviário da PM. A princípio, não foi constatada a necessidade de interdição. A empresa encarregada da manutenção segue para o local para nova avaliação. 

*Com informações da Governadoria

Veja Também