Prefeitura de Goiânia recebe lote de vacinas contra difteria, tétano e coqueluche

Após seis meses, Ministério da Saúde envia as doses de reforço da vacina contra difteria, tétano e coqueluche| Foto: Divulgação

Postado em: 08-01-2020 às 11h00
Por: Redação
Após seis meses, Ministério da Saúde envia as doses de reforço da vacina contra difteria, tétano e coqueluche| Foto: Divulgação

Da Redação

A Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS) recebeu do Ministério da Saúde (MS) seis mil doses da vacina DTP – difteria, tétano e coqueluche. Até esta quinta-feira (9), todos as 68 salas de vacinas da SMS estarão abastecidas com as doses.

A DTP é um reforço que as crianças de um ano e três meses e as de quatro anos até menores de sete anos precisam tomar. Por seis meses não houve repasse da vacina por parte do MS, por isso, ela esteve em falta nos postos de saúde da capital. 

Continua após a publicidade

A demanda pela DTP em Goiânia gira em torno de três mil crianças por mês, mas como os cartões estão atrasados, a expectativa é de que a procura seja bem maior.

Doenças

Difteria, tétano e coqueluche eram doenças muito comuns no passado, mas desde a década de 1990, com a ampliação das coberturas de vacinas como a DTP, houve uma redução importante do número de casos. Mesmo assim, é de suma importância que os pais levem seus filhos aos postos de saúde para atualizar o cartão de vacinas, como alerta o diretor de Vigilância.

Epidemiológica da SMS, Leandro Nascimento. “Só para terem ideia da importância da vacina, em 2013 tivermos, em Goiânia, 21 casos registrados de coqueluche em crianças com menos de um ano, em 2019 foi apenas um caso. Isso, graças a vacina ministrada nas crianças e nas gestantes”, afirma Leandro. 

Veja Também