Vila Nova encaminha contratação de atacante Kelvin, ex-Botafogo

Postado em: 04-03-2021 às 17h15
Por: Daniell Alves
Atacante estava recentemente atuando pelo Botafogo, na Série A | foto: Comunicação Botafogo

Victor Pimenta

O atacante Kelvin deve ser
oficializado nos próximos dias como mais novo reforço do Vila Nova para a
temporada 2021. Segundo informações do repórter Paulo Massad, da rádio Sagres
730, o jogador já tem um acordo encaminhado com a equipe colorada e deve embarcar
em Goiânia para a realização de exames médicos e assinatura de contrato.

Revelado pelo Paraná em 2010, o
jogador era visto como uma das promessas brasileiras e logo foi negociado com o
Porto, de Portugal. Em sua primeira passagem foi emprestado ao Rio Ave, antes
de retornar aos dragões. Embora atuando por quatro temporadas no gigante
português, Kelvin, hoje com 27 anos, não teve uma sequência, acumulando
inúmeros empréstimos ao futebol brasileiro na sequência. O atacante deixou o
Porto com dois títulos no currículo, sendo um deles, a Liga NOS.

Kelvin então foi emprestado ao
Palmeiras, São Paulo e Vasco antes de ter seu contrato com o Porto encerrado.
Após isso, jogou uma partida apenas pelo Fluminense, atuando também no Coritiba,
Avaí e mais recentemente, na Série A, pelo Botafogo.

Se confirmado, será o 11

º reforço do Vila Nova na
temporada. Antes de Kelvin, já chegaram: o goleiro Georgemy, o lateral-esquerdo
Thiago Carleto, os zagueiros Nilson Júnior e Walisson Maia, os volantes Kallyl
e Arthur Rezende e os atacantes Thiaguinho, Marcos Paulo, Frontini e Pedro
Júnior.

De saída

Se o atacante Kelvin está de chegada, o Vila
Nova terá a saída de um importante jogador de suas categorias de base, o
atacante Anderson, artilheiro do colorado no Brasileiro de Aspirantes ao lado
de Matheus Porto. O jovem que recentemente foi emprestado ao Jaraguá para a
disputa do Goianão 2021, não deve nem ao menos atuar pelo Gavião da Serra. O
jovem está indo para o Corinthians, também por empréstimo. O vínculo será de um
ano e existindo um valor pré-fixado por 70% dos direitos econômicos do jogador.
Informação dada por Paulo Massad.  

Compartilhe: