Tabagismo: consequências, tratamento e benefícios de parar

Postado em: 14-07-2021 às 11h11
Por: Victoria Lacerda
Em entrevista ao O Hoje News, o oncologista Francisco P. Borges Filho explicou todas consequências sobre a doença, assista a entrevista completa no nosso canal do youtube | Foto: Print do vídeo

Estima-se que, no Brasil, a cada ano, cerca de 157 mil pessoas morram precocemente devido às doenças causadas pelo tabagismo. Os fumantes adoecem com uma frequência duas vezes maior que os não fumantes. Têm menor resistência física, menos fôlego e pior desempenho nos esportes e na vida sexual do que os não fumantes. Além disso, envelhecem mais rapidamente e ficam com os dentes amarelados, cabelos opacos, pele enrugada e impregnada pelo odor do fumo.

Entre as principais consequências do tabaco, o Ministério da Saúde cita o câncer de pulmão, que tem o cigarro como principal causa e é responsável por mais de dois terços das mortes por essa doença em todo o mundo. No Brasil, o câncer de pulmão é o segundo mais frequente, atrás apenas do câncer de pele e melanoma, e o primeiro no ranking mundial desde 1985, tanto em incidência quanto em mortalidade. Segundo o Inca, cerca de 13% de todos os casos novos de câncer são de pulmão.

As consequências do tabagismo vão muito além do câncer de pulmão, que é o resultado mortal do hábito de fumar mais conhecido. Problemas cardiovasculares também figuram entre as consequências mais sérias. Fumantes possuem até três vezes mais chances de sofrerem infartos do miocárdio.

Em entrevista ao O Hoje News, o oncologista Francisco P. Borges Filho explicou todas consequências sobre a doença, assista a entrevista completa no nosso canal do youtube.

Compartilhe: