Não é passo inicial para disputa em 2018

Postado em: 06-02-2016 às 00h00
Por: Redação

E m entrevista, o novo presidente do diretório estadual do PMDB afirma que, passada a disputa,  a hora é união para o fortalecimento do PMDB. Ele diz que o desafio para este ano é tentar eleger o maior número de prefeitos e vereadores. Ele evitou comentar sobre aliado preferencial neste pleito, entre o PT de Paulo Garcia ou o Democratas do senador Ronaldo Caiado, que tem pretensão de disputar o governo do Estado, nas eleições de 2018. 

Como você recebeu esse resultado, e como vai ser o trabalho a partir de agora?

Daniel Vilela:   Acho que com muita alegria, muita satisfação,  acho que é um reconhecimento uma expectativa muito grande do partido com a nossa liderança agora a frente do nosso diretório regional, e espero corresponder a altura dessa expectativa, nosso partido é o maior partido do estado tem uma capilaridade em todos os municípios e precisamos aproveitar essa oportunidade histórica dessa convenção para que façamos desse momento um novo momento, um novo caminho, novo futuro para o PMDB, mas principalmente para Goiás

O senhor falou sempre de oxigenação do PMDB, de que forma isso vai acontecer na prática?

Bem, nós vamos ai estar movimentando os nossos diretórios municipais como foi colocado aqui pelo o nosso presidente Pedro Chaves pelo ex-presidente Nailton de Oliveira, nosso foco é conquistar o maior número de prefeitos apresentarem o maior número de candidatos e bons candidatos qualitativos para que a população goiana tenha no PMDB a confiança para depositar aí o seu futuro, eu tenho certeza que estaremos unidos e divergências ficarão para trás e a partir de agora estaremos todos juntos imbuídos de um propósito que é fazer de Goiás um estado melhor para todos.

Esse é um passo inicial para uma futura candidatura do senhor em 2018 ao governo do estado?

Não, esse passo é um passo importante para o PMDB, nosso foco é 2016. Nós entendemos que cada etapa tem o seu momento vamos fortalecer e trabalhar pelas candidaturas municipais esse ano tenho certeza que o PMDB mais uma vez vai sair das urnas como um maior partido aquele que irá eleger o maior número de prefeitos e após 2016 aí sim nós estaremos nos estruturando para um projeto estadual de 2018.

O senhor tem alguma agenda de visitas à municípios, como será daqui para a frente a relação do senhor com os municípios do interior?

Claro que nós vamos ter uma agenda intensa até porque as eleições municipais já se avizinham se faz necessária essa movimentação dentro do PMDB, nós vamos tomar pé da situação administrativa do partido nos primeiros dias, mas já programando visitas aí , alias previamente agendado com muitos companheiros que estiveram aqui hoje. Eu fico feliz com a manifestação do PMDB, que movimentou, que sacudiu. Quero aqui fazer um cumprimento muito especial ao Nailton, porque sempre disse em todos os momentos do meu respeito do meu reconhecimento como grande líder peemedebista que é, grande amigo que nós temos dentro do PMDB, quero aproveitar o momento para agradecer ao deputado Pedro Chaves que conduziu com maestria essa comissão provisória e eu tenho certeza que é um futuro muito promissor para o PMDB em Goiás.

Aliado preferencial do PMDB para 2016 pelo interior do estado e também em Goiânia é o DEM e não o PT na visão do senhor?

É muito difícil falar isso por que cada município tem suas particularidades né, é preciso levar em consideração isso. O nosso foco é apresentar dentro do PMDB os melhores candidatos, os candidatos mais qualitativos para as disputas eleitorais e aí nós também temos que ouvir em relação às particularidades de cada município. 

Compartilhe: