Ciro pede união de pré-candidatos ao Planalto contra Bolsonaro, mas critica Lula

Postado em: 11-05-2022 às 09h46
Por: Francisco Costa
"Temos indícios muito claros que está em curso um golpe contra a democracia brasileira" (Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula)

Pré-candidato à presidência, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) pediu por textos e vídeos nas redes sociais, nesta quarta-feira (11), que todos aqueles na disputa pelo Palácio do Planalto denunciem a “tentativa de golpe” de Bolsonaro (PL). “Temos indícios muito claros que está em curso um golpe contra a democracia brasileira.”

Com a #CapitólioAquiNão (em comparação a invasão do Capitólio dos EUA após a derrota de Donald Trump, em 2021), o pedetista reforçou pelo Twitter: “Os pré-candidatos à presidência e a outros cargos eletivos – governos estaduais e Legislativo – precisam assumir já a liderança desta contraofensiva, pois há algo maior em jogo, capaz de comprometer nossas legítimas disputas eleitorais.”

De acordo com ele, não é possível mais agir de forma individual e desarticulada, pois existe um núcleo que trabalha com técnicas modernas de manipulação e táticas de guerra híbrida. Ele cita, ainda, guerra de informação e contrainformação, além de espionagem.

“Quanto mais rápido a sociedade se mobilizar, mais rápido poderemos conter o ímpeto da tentativa de golpe contra a democracia e contra as eleições que está sendo gestada por Bolsonaro.”

Crítica a Lula

Apesar de pedir união, Ciro voltou a criticar o ex-presidente Lula (PT). Segundo ele, o petista está mais interessado em destruir as demais pré-candidaturas, do que ir “contra os golpistas”. Depois disso, ele voltou a falar de união diante de uma “ameaça real” e pediu a todos que denunciassem a situação publicamente ao Brasil e ao mundo.

Leia também:

Quaest/Genial: Lula tem 46% de intenções de voto e Bolsonaro 29%

Compartilhe: