12 partidos devem estar na base de Caiado pela reeleição

O ex-prefeito de Aparecida de Goiânia Gustavo Mendanha vem em segundo com seis

Postado em: 30-07-2022 às 07h40
Por: Francisco Costa
O governador Ronaldo Caiado (União Brasil) deve fazer a maior aliança entre postulantes ao Palácio das Esmeraldas| Foto: Reprodução

O governador Ronaldo Caiado (União Brasil) deve fazer a maior aliança entre postulantes ao Palácio das Esmeraldas. O mandatário poderá confirmar em sua base, no próximo dia 5 de agosto – prazo final das convenções –, MDB, PSD, Avante, PDT, Podemos, Progressistas, Solidariedade, PSC, PRTB, PTB e Pros.

No caso de Caiado, o MDB é a sigla mais do que certa, visto que o pré-candidato a vice na chapa é o presidente estadual da legenda Daniel Vilela. O PSD de Vilmar Rocha e do presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) e pré-candidato ao Senado Lissauer Vieira também deve ficar, apesar das insatisfações das candidaturas isoladas à Casa Alta. O PDT ainda não anunciou oficialmente, mas a expectativa é que caminhe com o mandatário.

PTB e PSC também já declararam a manutenção do apoio. No caso do segundo, o senador Luiz do Carmo retirou a pré-candidatura à reeleição para ajudar na eleição do governador nesta semana. Outro que tem nome à Casa Alta é o Progressistas. Trata-se do próprio presidente estadual Alexandre Baldy. 

Continua após a publicidade

O Pros, que chegou a flertar com a possibilidade de caminhar com o ex-governador Marconi Perillo (PSDB) e depois lançou nome próprio ao governo, optou por recuar e fechar com Caiado na quinta-feira (28). 

Quem mais?

Depois de Caiado vem o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia Gustavo Mendanha (Patriota). O pré-candidato ao governo está aliado ao Republicanos, DC, Mobiliza, Brasil 35 e Agir 36. 

O Republicanos, que tem algumas divergências – pois alguns nomes continuarão a fazer palanque para Caiado –, já definiu o presidente estadual João Campos como nome ao Senado na chapa “gustavista”. O partido também esteve perto de ficar com o governo, mas no fim optou por Mendanha. Vale citar, o próprio Patriota tem divergentes, como o ex e o atual prefeito de Trindade, Jânio Darrot e Marden Júnior, que também endossam o governador.

Já o PSDB de Marconi, neste momento, está certo com o Cidadania que faz parte da federação. Para isso, o partido precisou mudar de mãos, tendo agora como presidente Gilvane Felipe. Vale lembrar, o vice-governador Lincoln Tejota, hoje no União Brasil, foi presidente da legenda. 

No caso do PT, que tem como pré-candidato o ex-reitor da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, professor Wolmir Amado, as alianças também estão dentro da federação até o momento, com PV e PCdoB. O partido conversa com o PSB, que ainda não definiu se terá nome próprio ou se juntará a alguém.

O PSOL, que é federado com a Rede Sustentabilidade, também deve caminhar sem outras alianças. A presidente pessolista Cíntia Dias é a pré-candidata ao governo. Outras siglas de esquerda como UP e PCB também farão voos solos.

À direita, o PL de Bolsonaro e do postulante ao Palácio das Esmeraldas Vitor Hugo também não fechou com nenhum outro partido até o momento. Da mesma forma o Novo, que já fez sua convenção e terá Edigar Diniz na disputa ao governo. 

Levantamento

Pesquisa FoxMapin/O Hoje publicada na última quinta (28) revela que o governador Ronaldo Caiado segue na dianteria das intenções de voto com 34,1%. Ele é seguido por Gustavo Mendanha, 23%, e Vitor Hugo, 14,3%.

Na sequência, ou seja, em quarto lugar, aparece o ex-governador de Goiás Marconi Perillo com 8,8% das intenções de voto. Depois, com 4,8%, está Cíntia Dias. 2,93% apontaram Wolmir Amado como favorito, e, por fim, 0,20% depositaram a confiança em Edigar Diniz (Novo). Do total, 9,07% dos entrevistados não souberam responder ou preferiram não opinar. 2,24% disseram que vão votar branco ou nulo.

Para aferição dos resultados foram entrevistadas 1.025 pessoas residentes em Goiás e maiores de 16 anos. O levantamento foi realizado por meio de entrevistas pessoais, telefônicas e com formulários digitais enviados a grupos segmentados. Ao todo, 110 municípios goianos foram consultados. A taxa de confiança dos números é de 95%. A margem de erro é de 3% para mais ou menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO) sob n° GO-01212/20.

Veja Também