Quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

Vice-prefeita de Iporá assume interinamente prefeitura com manutenção de prisão de Naçoitan

Durante discurso, ela agradeceu pela solidariedade e apoio da comunidade

Postado em: 05-12-2023 às 09h10
Por: Francisco Costa
Imagem Ilustrando a Notícia: Vice-prefeita de Iporá assume interinamente prefeitura com manutenção de prisão de Naçoitan
Durante discurso, ela agradeceu pela solidariedade e apoio da comunidade (Foto: Divulgação)

A vice-prefeita de Iporá, Maysa Cunha (PP), assumiu interinamente a prefeitura, na segunda-feira (4). A solenidade de posse aconteceu na Câmara Municipal. Durante discurso, ela agradeceu pela solidariedade e apoio da comunidade. Ela assume no lugar do prefeito Naçoitan Leite (sem partido).

Naçoitan está preso desde o dia 18 e foi indiciado por invadir a casa da ex-esposa e atirar contra o quarto em que ela estava com o namorado. De acordo com a Polícia Civil, foram, pelo menos, 15 tiros com o intuito de matar as vítimas.

No dia 23 de novembro, ele se entregou à polícia e foi preso. Em depoimento, o prefeito admitiu que, na noite do crime, misturou bebida alcóolica e remédios. De acordo com o delegado regional de Iporá, Ramon Queiroz, o político revelou que consumiu álcool durante as comemorações do aniversário do município. Porém, após se entregar, ele disse que não se lembrava de ter invadido casa e atirado 15 vezes contra a ex-mulher.

Continua após a publicidade

“Ele nos relatou que quando acordou no dia seguinte, após dormir dentro de sua camionete, teve alguns ‘flashes’, onde se lembrava de ter ido à casa da ex mulher, mas que não se recordava do que havia feito lá. Questionado sobre esse apagão na memória, ele disse acreditar que deve ter sido porque está tomando alguns remédios fortes, que misturou com bebida alcoólica”, afirmou Ramon Queiroz. Além disso, o prefeito, que está sob prisão preventiva, confessou ter retornado à casa da ex-esposa.

Portanto, na manhã seginte ao dia do crime, Naçoitan voltou à residência que baleou. O prefeito furtou o aparelho de gravação de imagens de segurança instalado na casa da ex-mulher. Por conta disso, além das tentativas de feminicídio e homicídio, o político também responderá por fraude processual. Além disso, quando Naçoitan se entregou à polícia, apresentou uma arma de calibre restrito e que está com a numeração de série raspada. Por isso, também foi indiciado por porte ilegal de arma de fogo.

Veja Também