Lata-Velha: conheça o destino triste de 5 carros que passaram pelo programa

Muitos veículos que passaram pelo programa marcaram história na televisão brasileira. Alguns já foram depredados pelo tempo.

Postado em: 28-11-2021 às 15h00
Por: Ícaro Gonçalves
Muitos veículos que passaram pelo programa marcaram história na televisão brasileira. Alguns já foram depredados pelo tempo | Fotos: Reprodução

O novo programa vespertino de Luciano Huck, o Domingão, vem registrando recordes negativos de audiência na Rede Globo. Entretanto o apresentador já vivenciou bons momentos desde que ingressou na emissora, em 2000. Prova disso foi o quadro de sucesso “Lata-Velha”, que permaneceu por anos como atração principal do antigo Caldeirão.

Para agravar os baixos índices de audiência, Huck já protagonizou alguns momentos constrangedores desde que assumiu o comando da atração no lugar de Faustão, como errar o nome do próprio programa algumas vezes, precisar se desculpar por comentários pejorativos sobre o corpo de Marília Mendonça, além de afundar e danificar o barco de um ribeirinho no domingo (21/11).

Para relembrar a “era de ouro” de Huck nas tardes dos fins de semana, preparamos uma lista de 5 carros de passaram pelo Lata-Velha, mas que tiveram um final bastante triste. Confira:

Continua após a publicidade

1 – Ford Belina

A Belina de seu Toninho passou pelo programa há mais de 14 anos, e ainda hoje permanece na ativa, embora já esteja bastante depredada pelo tempo. Vendedor de ovos em Natal (RN), Toninho ficou conhecido como ‘MC Pinto’ após sua performance na atração, cantando funk com frase “olha o carro do ovo passando na sua rua”.

Até hoje, tanto o carro quanto a música são utilizados no trabalho, virando uma verdadeira celebridade na cidade. O carro já foi até mesmo cabo eleitoral de candidato a vereador.

2 – Volkswagen Logus

O Logus GLSi 1996 do seu Luizinho foi uma das transformações mais extravagantes do Lata-Velha, tornando-se símbolo de excentricidade do programa. O carro foi reformado com a temática de construção civil, devido a profissão de seu dono: pedreiro.

O carro foi reformado em 2010, e a produção do quadro estampou sua lataria com imagens de tijolos e azulejos, utilizando até colheres de pedreiro no lugar das maçanetas das portas.

À época, seu Luizinho gostou do resultado, que beneficiou em seu trabalho, ajudando a conquistar mais clientes. Hoje o pedreiro já conseguiu comprar um carro nome e vendeu o “pedreiromóvel”. Atualmente, o Logus pode ser visto abandonado em frente a uma oficina em Macaé, cidade do participante.

3 – Chevrolet C10

A Chevrolet C10 1967 pertenceu a Chester Ricardo e foi reformada em 2012. Ele possuía um ferro-velho e utilizava a caminhonete no trabalho, mas ela estava em péssimas condições.

Infelizmente, após a reforma Chester não teve muita sorte com o veículo. Ele trabalhou um ano com o veículo, mas sofreu um acidente e demorou meses para conseguir pagar o conserto. Cinco dias depois do conserto, se envolveu em outro acidente e nunca mais conseguiu consertar seu veículo.

Há cerca de dois anos, a C10 foi vista abandonada em um terreno sem a parte da frente, que provavelmente foi danificada no segundo acidente.

4 – Chevrolet Chevette 1991

O Chevette 1991 que pertencia à Camille Peixoto, permanece em boa forma mesmo 8 anos depois de passar pelo programa. Mas, de certa forma, foi ‘abandonado’ pela família. Ele foi vendido em 2016, três anos depois da transformação. Seu atual dono, Cristiano Oliveira, colocou o veículo à venda em outubro, por R$ 15 mil.

“O carro foi guardado com muito cuidado pela antiga dona. Em 2016, eu comprei e ele permaneceu sem uso, em perfeito estado. Mas chegou a hora de repassar, pois estou sem garagem em casa. Ele é muito elogiado, mas ninguém lembra que participou do quadro”, conta.

5 – Volkswagen Kombi

O uruguaio Javier trabalha como tatuador e teve sua Kombi reformada em 2008. Na época, Javier recebeu o veículo todo adaptado para o seu trabalho, com maca, espaço para higienização, entre outros. No entanto, precisou vendê-la e voltar para o seu país.

Atualmente, o veículo está com a terapeuta holística Sarah Zaad que fez do veículo um spa sobre rodas, mas não sem uma boa reforma. Ela informou que até a caixa d’água utilizada no lavabo foi vendida pelo antigo dono e que a Kombi estava destruída, sem os equipamentos e até mesmo sem forro.

Veja Também