MPGO investiga desvios de R$ 500 mil de parque de Formosa

Ação é sequência da Operação Expresso do Oriente, que investiga desvios nas taxas de embarque da rodoviária da cidade

Postado em: 17-08-2022 às 08h33
Por: Francisco Costa
Ação é sequência da Operação Expresso do Oriente, que investiga desvios nas taxas de embarque da rodoviária da cidade (Foto: MPGO)

O Ministério Público de Goiás (MPGO) deflagrou nesta manhã de quarta-feira (17) a Operação Boitatá. A ação, que verifica desvios de recursos públicos na prefeitura de Formosa entre 2017 e 2018, cumpriu dois mandados de busca e apreensão.

Segundo o órgão, os alvos – um ex-assessor e um ex-secretário – desviavam dinheiro oriundo da visitação do Parque Municipal Salto do Itiquira. O MP afirma que parte do dinheiro pago por turistas e visitantes não era depositado na conta oficial, mas apropriado pela dupla.

Responsável pela ação, o promotor Douglas Chegury informou que os desvios chegaram a R$ 500 mil no período. De acordo com ele, as apurações seguirão para verificar e responsabilizar outros envolvidos, como o destinatário final do dinheiro.

Continua após a publicidade

Destaca-se, esta ação é um desdobramento da Operação Expresso do Oriente, que prendeu uma servidora da prefeitura de Formosa por desviar taxas de embarque da rodoviária do município. A operação também investiga outro servidor e um vereador.

Veja Também