Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Tabagismo responde por mais de 60% das mortes por doenças crônicas evitáveis, alerta oncologista

Dados apontam que os fumantes têm 15 vezes mais chances de diagnóstico de câncer de pulmão

Postado em: 25-08-2022 às 09h46
Por: Ícaro Gonçalves
Imagem Ilustrando a Notícia: Tabagismo responde por mais de 60% das mortes por doenças crônicas evitáveis, alerta oncologista
Dados apontam que os fumantes têm 15 vezes mais chances de diagnóstico de câncer de pulmão | Foto: Reprodução

Mais de 60% das mortes relacionados às Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) estão diretamente relacionados ao tabagismo, segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde). Comemorado em 29 de agosto, o Dia Nacional de Combate ao Fumo é um alerta para os perigos que as substâncias do cigarro provocam no organismo, liderando as causas de morte no mundo.

“Os fumantes têm 15 vezes mais chances de desenvolver câncer de pulmão do que os pacientes que jamais fumaram”, alerta o médico Ramon Andrade de Mello, PhD em oncologia pela Universidade do Porto, Portugal e professor de oncologia clínica do doutorado em medicina da Universidade Nove de Julho (Uninove).

Leia também: Por quais motivos a importação dos famosos “vapes” é proibida no Brasil?

Continua após a publicidade

O consumo do tabaco ao longo dos anos também pode provocar outros tipos de câncer como na boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga, colo do útero, estômago e fígado. “Os tumores oncológicos do pulmão estão na lista dos que mais causam morte no mundo”, destaca o pesquisador. O tabagismo responde por 85% dos casos de câncer do pulmão pelo consumo de tabaco.

O hábito de fumar responde ainda por 25% dos casos de câncer do esôfago. As substâncias do cigarro provocam ainda entre 50% a 70% dos registros de câncer de bexiga. “Elas agridem as paredes que revestem o interior desse órgão, ampliando a possibilidade da doença”, explica Ramon de Mello. A maioria dos casos desse tumor oncológico é diagnosticada em homens brancos, acima de 55 anos.

“Parar de fumar é a melhor medida preventiva contra o câncer, independentemente da idade da pessoa”, aconselha o médico. “Atividades físicas regulares para manter o peso corporal adequado e alimentação saudável completam atitudes que ajudam a prevenir a doença”, diz.

Leia também: Dia Mundial Sem Tabaco: frequência de adultos fumantes é de 10% em Goiânia

Veja Também