19 de agosto de 2017 - sábado

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
Piscicultura
22/07/2017 | 12h45
Casal de Morrinhos troca as vacas de leite por peixes
A piscicultura trouxe mais tranquilidade financeira e qualidade de vida para a família

O casal rural Valdir Vieira dos Santos e Eliângela Silva Ribeiro resolveu trocar a atividade leiteira pela piscicultura em 2014. Foram mais de 20 anos de dedicação às vacas e ao cultivo de hortaliças. Porém, o trabalho era grande e a rentabilidade pequena. Determinado a mudar a realidade financeira e proporcionar mais qualidade de vida para a família, Valdir buscou empreender em um novo negócio do campo: a piscicultura. O produtor acreditou e a mudança começou aos poucos. “Comecei com um tanque, depois fiz outro, até que resolvi vender todas as minhas vacas e investir o dinheiro na piscicultura. Não me arrependo. Continuo trabalhando muito, porém a vida está mais tranquila. Cuidar de peixes é mais sossegado e estou mais satisfeito mais com o que faço”, conta Valdir.

Com o investimento, além de instalar 22 tanques, o casal conseguiu montar a estrutura de um pesque-pague. Os quiosques, com tanques para pesca e uma área de alimentação, chamam atenção dos visitantes. Hoje, o local é um dos mais frequentados no município de Morrinhos, e nos finais semanas e feriados eles chegam a receber cerca de 250 pessoas. No local são oferecidas refeições feitas no fogão à lenha. Cozinheira de mão cheia, Eliângela tem um lugar especial no pesque-pague. Ela exibe com carinho a cozinha que montou para preparar as refeições para os visitantes. Entre os pratos preferidos dos frequentadores estão às almôndegas de peixe, que ela aprendeu a fazer no curso de Processamento de Carne de Peixe, oferecido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Goiás). “É uma importante oportunidade participar dos cursos e treinamentos do Senar. Fiz o de Cozinha Rural e o de Processamento de Peixes, e aprendi dicas interessantes para aproveitar a carne e fazer as almôndegas que o pessoal tanto adora”, explica. 

Na atividade

A criação de tilápia, tambaqui e pintado na propriedade de Valdir é feita no sistema de tanque escavado. Porém existe também o sistema tanque - rede, mais utilizado para represas e rios. Hoje, a renda da família gira, em torno da piscicultura e do pesque-pague. Valdir conta que comercializa cerca de três mil quilos de peixe por mês. A carne é vendida no comércio do município de Morrinhos. Mas, o piscicultor faz planos para aumentar a produção e trabalha também na construção de um abatedouro de peixe. A construção está adiantada, porém ele aguarda liberação de crédito para concluir a próxima etapa. A intenção é abastecer toda a região de Morrinhos. 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)