13 de novembro de 2018 - terça-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
Agricultura
08/11/2018 | 11h34
Goiás tem o quarto maior volume de estoque de produtos agrícolas
Estado também possui o maior estoque de semente de milho do Brasil, com 48,4 mil toneladas

Goiás tem o quarto maior volume de estoque de produtos agrícolas (Foto: Divulgação)

Da Redação

O estado Goiás possui o quarto maior volume total do estoque de produtos agrícolas do país, com aproximadamente 4,6 milhões de toneladas, uma queda de 9,7% em relação aos 5,1 milhões de toneladas estocadas no primeiro semestre de 2017. 

O maior estoque registrado foi soja, com aproximadamente 3,4 milhões de toneladas, seguida pelo milho (878,1 mil toneladas) e pela semente de soja (198,6 mil toneladas). Goiás tem o terceiro maior estoque de milho e o quinto maior estoque de soja entre as unidades da federação. 

O estado também possui o maior estoque de semente de milho do Brasil, com 48,4 mil toneladas (representando 37,2% do estoque nacional) e o maior estoque de semente de soja do país, com 198,6 mil toneladas.

Os municípios de Jataí, Chapadão do Céu, Catalão e Rio Verde lideraram, nesta ordem, em número de informantes (unidades armazenadoras) para silos. Chapadão do Céu, Rio Verde, Jataí e Montividiu são os municípios que apresentaram maior número de informantes para armazéns graneleiros e granelizados. 

Rio Verde é o município que apresentou o quinto maior estoque de soja do país, com 531,5 mil toneladas e Bom Jesus de Goiás foi o município goiano com o maior estoque de milho, com 136,9 mil toneladas. Formosa possuiu o maior estoque de semente de milho do país, com 28,9 mil toneladas.

 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)