18 de outubro de 2018 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mundo
Tensão
11/02/2018 | 12h00
Primeiro-ministro afirma que Israel responderá a cada tentativa de agressão
Ontem (10) ocorreu uma das piores escaladas de tensão dos últimos anos na região norte depois que um drone, que Israel assegura ser iraniano - o Irã nega -, entrou no espaço aéreo israelense

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, declarou neste domingo (11) que o país responderá a cada tentativa de ataque, enquanto for mantido o alerta após o aumento da tensão das últimas horas na fronteira norte com a Síria.

"Deixamos inequivocamente claro a todo o mundo que as nossas normas de ação não mudaram nada: seguiremos atacando cada tentativa de nos atacar. Esta foi e seguirá sendo a nossa política", disse Netanyahu no início da reunião semanal com o Conselho de Ministros, segundo informou em comunicado.

Ontem (10) ocorreu uma das piores escaladas de tensão dos últimos anos na região norte depois que um drone, que Israel assegura ser iraniano - o Irã nega -, entrou no espaço aéreo israelense.

A ação foi respondida com um bombardeio israelense sobre infraestruturas próximas à cidade síria de Palmira, de onde era controlado o aparelho e que de acordo com o Exército israelense eram iranianas.

As baterias antiaéreas sírias responderam contra a aviação israelense, o que causou a queda de um caça F-16 que "provavelmente" foi atingido pelos mísseis sírios, disse ontem o porta-voz militar Jonathan Conricus, embora as causas do fato e a origem dos ferimentos dos dois tripulantes, um deles em estado grave, sigam sendo investigados. Trata-se de esclarecer se as forças sírias derrubaram o avião ou se a nave caiu porque os pilotos a abandonaram.

A queda do caça fez com que Israel bombardeasse 12 alvos nos arredores de Damasco, que identificou como iranianos e sírios, e destruísse oito alvos da Quarta Divisão das Forças Armadas da Síria.

"Ontem demos duros golpes às forças iranianas e sírias", declarou Netanyahu, ao agradecer o trabalho das forças armadas israelenses e do Chefe do Estado Maior, "os guardiães do Estado de Israel". 

Fonte: Agência Brasil e Agência EFE. (Foto: Reprodução/Abir Sultan/Agência Lusa)

Tópicos:  Jerusalém,   ataque,   fronteira,   Síria

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)