Incentivo leva atendimento médico para presos do complexo prisional em Aparecida

Atualmente, 5.468 presos recebem cuidados ambulatoriais como curativos e pequenos procedimentos cirúrgicos

Postado em: 28-10-2016 às 08h00
Por: Toni Nascimento
Atualmente, 5.468 presos recebem cuidados ambulatoriais como curativos e pequenos procedimentos cirúrgicos

Da redação

A Secretaria da Saúde, por meio do Fundo Estadual de Saúde, contratou quatro médicos para prestar atendimento 24 horas aos presidiários do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. A medida atende às diretrizes da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde de Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional.

Atualmente, 5.468 presos recebem cuidados ambulatoriais como curativos, pequenos procedimentos cirúrgicos, tratamento de infecções, controle de tuberculose, diabetes, DSTs e hipertensão, além do atendimento em atenção básica. O trabalho é desenvolvido em parceria com a Prefeitura de Aparecida de Goiânia, que providenciou a contratação dos profissionais.

Continua após a publicidade

Desde setembro deste ano, o Complexo Prisional passou a contar com médicos de segunda a sábado, em regime de plantão de 12 horas. A unidade de Saúde dentro do Complexo conta ainda com enfermeiros, farmacêuticos e psicólogos. Esses profissionais organizam todo o mapa de atendimento dos pacientes e consolidam o material trimestralmente para controle financeiro e de procedimentos.

De agosto de 2015 a agosto de 2016, foram realizadas, também, 83 cirurgias eletivas no Hospital Geral de Goiânia (HGG) para a população carcerária. O encaminhamento foi via regulação. “É importante lembrar que o encarcerado tem sua liberdade cerceada, porém, os outros direitos de cidadão como Saúde, Educação, ressocialização e reintegração à sociedade devem ser respeitados e concedidos conforme a lei prescreve”, defende a gerente de Programas Especiais da Secretaria da Saúde, Edna Coven.

Veja Também