‘Boletim na mão’: Novo aplicativo pode auxiliar eleitor a auditar votos nos dias das eleições

Durante coletiva de imprensa, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO), em Goiânia, o juiz-membro Vicente Lopes da Rocha Júnior apresentou o aplicativo 'Boletim na mão'. Ferramenta que irá auxiliar o eleitor a auditar os votos, tanto no primeiro, quanto no segundo turno.

Postado em: 21-07-2022 às 18h41
Por: Ana Bárbara Quêtto
"Considero que esse aplicativo, para essa eleição, é uma grande forma de enfrentamento à desinformação em relação a auditagem dos votos", afirmou Vicente | Foto: Reprodução

Durante coletiva de imprensa, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO), em Goiânia, o juiz-membro Vicente Lopes da Rocha Júnior apresentou o aplicativo ‘Boletim na mão’. Ferramenta que irá auxiliar o eleitor a auditar os votos, tanto no primeiro, quanto no segundo turno das eleições.

Durante a reunião, sediada nesta quarta-feira (20/7), o juiz explicou o objetivo do aplicativo. “Considero que esse aplicativo, para essa eleição, é uma grande forma de enfrentamento à desinformação em relação a auditagem dos votos”, afirmou Vicente.

Além disso, Lopes apresentou a nova legislação eleitoral, revelou alguns dados sobre as novas urnas eletrônicas e, principalmente, explicou o manuseio da novidade.

Continua após a publicidade

“Com esse aplicativo, ao final da eleição, a urna eletrônica emite um boletim de urna com o quantitativo de votos para cada candidato. Para presidente, governador, deputado federal, estadual. Esse boletim de urna tem um QR code”, orientou.

Apesar de o eleitor poder escancear o código QR sem o software, o programa guarda e autentifica a quantidade de votos de qualquer urna eletrônica. Assim, a partir das 17h, tanto os próprios partidos, como os sufragistas podem conferir o número de sufrágios.

Foto: TRE – GO

“É possível que as entidades da sociedade civil se organizem para fazer essa apuração. Isso pode ser feito e essa checagem pode ser feita no mesmo dia no site do TSE que tem o número da urna e o número do boletim e você checa se realmente o quantitativo de votos foi o mesmo enviado para o TSE para aquela urna”, ressaltou.

Leia também: Eleições em Goiás: TRE-GO apresenta detalhes da nova urna eletrônica e avanços na legislação eleitoral

Embora a autenticação seja inédita, o método de coleta utilizado pelo aplicativo é antigo. O juiz relembra o atraso da divulgação, junto ao site do Tribunal Superior Eleitoral, do resultado nas eleições de 2020.

No entanto, como os partidos já realizavam a própria auditagem dos votos, puderam celebrar, ou não, mesmo com a demora. “Em 2020, o TSE atrasou por uma questão técnica a divulgação e resultado e muitos prefeitos já comemoravam suas eleições porque eles já fazem isso [auditagem]”, pontuou.

“Isso serve como uma demonstração em relação a segurança do sistema eletrônico e a possibilidade de auditagem do voto”, finalizou.

Outros aplicativos disponíveis para eleições de 2022

Para essa eleição, segundo Lopes, o TSE desenvolveu cinco aplicativos para auxiliar os mesários, candidatos e votantes. Tirando o ‘Boletim na Mão’, os outros quatro já eram abertos para o público.

O e-Título, um dos mais utilizados, consiste na via digital do título eleitoral. O app inclui informações sobre a situação eleitoral. Além de constar o endereço do local de votação, certidões de quitação eleitoral e de crimes eleitorais, a qualquer momento e também, justificação de ausência.

O programa ‘Resultados’, semelhante ao Boletim, permite o cidadão a acompanhar a contagem dos votos, em todo o Brasil, a partir da consulta por nome da candidata ou do candidato. Ainda informa qual político passou, ou não, para o segundo turno.

Leia também: Sistemas fotovoltaicos chamam atenção em Goiás; número de instalações é dobrado no primeiro semestre de 2022

Já o ‘Pardal’, tem como objetivo combater a propaganda eleitoral irregular. com o programa, o sufragista consegue denunciar, em tempo real, com fotos ou vídeos, casos de propagandas ilegais.

Por último, o TSE disponibiliza um app voltado somente aos mesários. O software, com o nome de ‘Mesários’, tem o intuito de orientar aqueles que irão trabalhar nas eleições de 2022.

Pelo programa, os colaboradores têm acesso a aulas, informações sobre o funcionamento da eleição – antes e durante a votação – e medidas sanitárias para o dia.

Veja Também