Terça-feira, 20 de fevereiro de 2024

Preso, prefeito de Iporá reduziu jornada de trabalho de servidores durante internação

Além de ter que responder na esfera criminal, Naçoitan Leite pode ser afastado a pedido do Ministério Público

Postado em: 29-11-2023 às 15h13
Por: Larissa Oliveira
Imagem Ilustrando a Notícia: Preso, prefeito de Iporá reduziu jornada de trabalho de servidores durante internação
Prefeito de Iporá foi preso após disparar contra casa de ex - Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O prefeito de Iporá, Naçoitan Leite (sem partido), continua publicando atos normativos do Poder Municipal, mesmo estando preso. Nesta terça-feira (28), o político assinou e despachou uma mudança que resultou na redução da jornada de trabalho da Prefeitura e órgãos públicos do município. Aliás, o despacho ocorreu enquanto Naçoitan estava internado em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Ele teve que tratar de um mal-estar que contraiu logo após chegar na prisão.

O prefeito está preso porque foi até a residência da ex-companheira na madrugada do dia 18 de novembro com a intenção de matá-la. De acordo com a Polícia Civil, Naiçoitan invadiu a casa com uma caminhonete e atirou pelo menos 15 vezes contra o quarto onde a ex estava com o namorado. Logo após o crime, o político fugiu. A Justiça determinou a prisão dele no mesmo dia, porém esta só ocorreu no dia 23 de novembro, quando Naiçoitan se entregou à polícia de Iporá, na região Oeste de Goiás.

Contudo, dois dias após ser preso, o prefeito teve um mal-estar, apresentando vômito e diarreia. Por conta disso, a partir de orientações médicas, foi para uma unidade hospitalar para receber tratamento. Por fim, Naçoitan retornou ao presídio municipal de Iporá na madrugada desta terça-feira (28) e continuará a cumprir a pena. A Polícia Civil indiciou o político por tentativa de feminicídio, tentativa de homicídio, fraude processual majorada e posse de arma de fogo de uso restrito com numeração raspada.

Continua após a publicidade

Jornada reduzida

Conforme o ato normativo que o prefeito publicou nesta terça-feira (28), os servidores públicos de Iporá terão redução na jornada de trabalho durante todo o mês de dezembro. Portanto, entre os dias 1º e 31 do próximo mês, os funcionários da Prefeitura e das repartições municipais irão trabalhar apenas das 7h às 12h. Atualmente, eles também trabalham na parte da tarde entre 13h e 17h. No entanto, a medida não contempla os servidores lotados em serviços emergenciais de saúde, que terão o serviço regulado pelos titulares responsáveis.

Afastamento do prefeito

Vista disso, o prefeito de Iporá agora terá que responder na esfera criminal por conta dos crimes que cometeu. Além disso, o Ministério Público pediu o afastamento de Naçoitan Leite nesta segunda-feira (27) pelos mesmos motivos. De acordo com a tese, o político não conseguiria executar as funções do serviço público paralisando serviços essenciais a população. O Ministério Público direcionou o pedido ao presidente da Câmara dos Vereadores do município, Adriano Sena Silva (MDB).

Conforme a racomendação, Adriano Sena deveria conduzir imediatamente a vice-prefeita do município, Maysa Peres Cunha Peixoto (PP) ao cargo. Entretanto, o presidente da Câmara dos Vereadores de Iporá enviou um ofício ao Ministério Público como resposta. Ele informou que já existe uma Comissão Processante apurando eventuais irregularidades que o prefeito cometeu. Além disso, destacou que para o afastamento ocorrer é necessária aprovação da maioria qualificada no legislativo, ou seja, 9 votos favoráveis. 

Para mais, entre as demais justificativas, Adriano Sena também disse que a Lei Orgânica Municipal não exige que o prefeito apresente justificativas para ausências que não ultrapassem os 15 dias. “Assim que completado esse prazo com a persistência da situação, e havendo a legal provocação e indicação da competente Propositura Regimental, será convocada Sessão Extraordinária para apreciação do afastamento do atual prefeito, que, se aprovado sera a vice-prefeita em possada”, acrescentou.

Veja Também