Atividades turísticas nacionais já apresentam bons sinais de retomada

Segundo a mais recente Pesquisa Mensal de Serviços feita pelo IBGE, população brasileira tem confiança em realizar viagens turísticas ainda em 2021

Postado em: 09-10-2021 às 14h00
Por: Ícaro Gonçalves
Segundo a mais recente Pesquisa Mensal de Serviços feita pelo IBGE, população brasileira tem confiança em realizar viagens turísticas ainda em 2021 | Foto: Reprodução

Embora as atividades turísticas nacionais tenham enfrentado forte queda em seu faturamento devido a pandemia de covid-19 e as medidas de isolamento social implantadas no ano de 2020, o setor vem demonstrando nos últimos meses bons sinais de retomada, chegando a números próximos ao que era antes da pandemia.

            Segundo dados da mais recente Pesquisa Mensal de Serviços, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o índice de volume de atividades turísticas no Brasil apresentou sua quarta taxa positiva seguida, com expansão de 83% na comparação entre julho de 2021 e o mesmo mês do ano passado. O setor foi impulsionado, principalmente, pelo aumento na receita de empresas que atuam nos ramos de hotéis, transporte aéreo, rodoviário coletivo de passageiros, locação de automóveis, restaurantes e serviços de bufê.

            Especificamente no estado de Goiás, as atividades turísticas em julho deste ano mais que dobraram quando comparadas ao mesmo mês de 2020, registrando um aumento de 115,5%. Neste quesito, o campeão no ranking da retomada é o estado da Bahia, com aumento de impressionantes 271,7%. Já na taxa anual acumulada, correspondente ao período entre agosto de 2020 e julho de 2021, Goiás é o único estado entre os avaliados que apresentou variação positiva, com crescimento de 5,8%.

Continua após a publicidade

            Os números positivos demonstram maior confiança da população em realizar suas viagens. Recentemente o site Booking.com, destinado a reserva de hospedagens, realizou uma pesquisa com seus clientes sobre seus planos de viajar nos próximos 12 meses. Os dados do levantamento indicam que três em cada quatro brasileiros (76%) se sentem esperançosos para viajar ainda em 2021.

            O levantamento ainda aponta que aproximadamente 70% dos entrevistados não se importariam de apresentar um comprovante de vacinação para terem acesso a produtos e serviços turísticos. A crescente confiança em viajar e os bons números da retomada do setor turístico são resultados do avanço constante da vacinação no país, que até o início deste mês de outubro já havia vacinado com ao menos a primeira dose cerca de 147 milhões de brasileiros, equivalente a 69,2% da população.

Voos domésticos e cruzeiros

            Devido às restrições internacionais ainda vigentes, o turismo para outros países ainda opera em baixa. Os voos internacionais registram atualmente apenas 30% dos passageiros de antes da pandemia. Com isso, muitos turistas estão focando nas viagens domésticas. Em entrevista à Agência Brasil, o ministro do Turismo, Gilson Machado, afirmou que as ligações áreas nacionais já recuperaram 80% do nível de passageiros que havia antes da pandemia de covid-19.

            “A gente vê que praticamente não tem mais reservas nos hotéis do Nordeste brasileiro para o final do ano, nos endereços de ecoturismo, no Natal Luz de Gramado e Canela. O hub de Recife, por exemplo, já está com 115% de fluxo aéreo”, afirmou o ministro.

            Segundo o ministro, um dos objetivos a médio prazo para o Brasil é ampliar o número de turistas internacionais que viajam ao país e aumentar os investimentos estrangeiros na infraestrutura do turismo nacional. A meta é atingir um patamar de 12 milhões de visitantes internacionais por ano após a pandemia, o dobro do recorde já registrado no país, de 6,6 milhões de turistas em 2018.

            Uma novidade que pode ajudar nesta meta é o retorno das viagens por cruzeiros marítimos, suspensos desde o primeiro semestre de 2020. O anúncio foi feito pelo Ministério do Turismo no último sábado (2/10), e a previsão é que as viagens reiniciem a partir de novembro deste ano.

            A liberação das viagens em cruzeiros deverá seguir normas com protocolos sanitários da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Entre os protocolos, que ainda serão expedidos, estão a realização de testes antes do embarque em todos os passageiros, vacinação e testagem dos tripulantes, uso de máscaras, distanciamento, ocupação reduzida nos navios, desinfecção e higienização constantes nas embarcações. As viagens também deverão respeitar as regras das cidades onde os navios atracarem.

            Segundo o Ministério do Turismo, estão previstos sete navios para a temporada de cruzeiros 2021/2022, que vai de novembro até abril do próximo ano. A expectativa é gerar R$ 2,5 bilhões para a economia e criar 35 mil empregos, o que representaria crescimento de 11% em relação à temporada 2019/2020.

Veja Também