Pesquisa da CNC aponta que endividamento de famílias atinge recorde em março

Desde o início do levantamento da Peic, parcela de famílias atingiu 77,5%

Postado em: 31-03-2022 às 16h00
Por: Maria Paula Borges
Desde o início do levantamento da Peic, parcela de famílias atingiu 77,5% | Foto: reprodução

A parcela de famílias com dívidas, em atraso ou não, no Brasil atingiu a maior proporção de endividados, com 77,5%, desde o início da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), em 2010. As informações são da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Segundo a Peic, em fevereiro, o percentual já era alto, sendo de 76,6%. Em março de 2021, a taxa era de 67,3%.

Em relação ao percentual de inadimplentes, isto é, famílias com contas ou dívidas em atraso, chegou em 27,8%, sendo o segundo maior percentual da pesquisa. O primeiro maior percentual é o registrado pela Peic em janeiro de 2010, de 29,1%.

Continua após a publicidade

Ainda sobre inadimplentes, em fevereiro a taxa ficou em 27% e em março de 2021, em 24,4%.

Sobre famílias que não terão condição de pagar suas dívidas e contas em atraso somam 10,8%, ficando acima dos percentuais de fevereiro de 2022 e março de 2021, ambos de 10,5%.

O cartão de crédito é o responsável por 87% dos motivos de endividamento no Brasil, seguido por carnês, 18,7%, financiamento de carro, 11,2%, crédito pessoal, 9,4%, e financiamento de casa, 8,6%.

Veja Também