Valor da energia elétrica equipara preço do pão e cerveja

Postado em: 16-06-2022 às 17h11
Por: Victória Vieira
Para quem gosta de ter esse alimento presente na mesa no café da manhã ou na hora do lanche, terá que lidar com o impacto no "bolso" | Foto: Reprodução

Agora os preços da energia representam 31% por cento do pão e 26% da cerveja. De acordo com estudos levantados pela Abrace (Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres), os gastos relacionados a luz elétrica e gás natural são os principais fatores para o aumento desse impacto.

Esses elementos na cadeia produtiva também refletem nas despesas da geração de outras fontes de energia, incluindo combustíveis como o óleo diesel. O presidente da Abrace, Paulo Pedrosa, relata que o aumento nos últimos meses do combustível e da luz, influenciam nos pesos dos alimentos.

Para quem gosta de ter esse alimento presente na mesa no café da manhã ou na hora do lanche, terá que lidar com o impacto no “bolso”. “A saída passa por desmontar algo que acontece no setor elétrico. Hoje, mais da metade da conta que o consumidor paga é composta por subsídios, encargos, taxas, impostos. Há muito espaço para melhorar e trazer mais competição para o setor”, comenta Pedrosa.

A fatia de pão supera os 30% em comparação com outros alimentos que estão presente na alimentação dos consumidores. O levantamento aponta que o preço da energia equivale a 38,4% do preço do macarrão.

O açúcar fica na beira dos 36,1% e biscoitos param nos 35%. Os dados foram trabalhados segundo a Abrace à Ex Ante Consultoria Econômica, com pesquisas de economia aprofundadas no ano de 2019, que destaca o objetivo de reposicionar o debate sobre energia no Brasil, pois tem havido pouca participação dos consumidores.

Tudo está presente no aumento de despesas no processos de produção dos alimentos, que dependem da luz elétrica e gás, consequentemente, o transporte das mercadorias, que funcionam a partir dos combustíveis, também são afetados.

Compartilhe: