Feirão vende carro e moto sem impostos e preço cai mais de 20%

O objetivo do evento é ajuda a população entender quantidade de taxas embutidas em cada produto consumido durante o dia a dia além de alertar sobre o mau uso deste dinheiro pelo poder público

Postado em: 03-05-2018 às 16h25
Por: Katrine Fernandes
O objetivo do evento é ajuda a população entender quantidade de taxas embutidas em cada produto consumido durante o dia a dia além de alertar sobre o mau uso deste dinheiro pelo poder público

O Feirão do Imposto que acontece entre
os dias 14 a 19 de maio em Goiânia, vai vender um carro e uma moto totalmente sem
tributos ou taxa de contribuição. A ação é promovida pela Associação dos Jovens
Empreendedores e Empresários de Goiânia (AJE Goiânia) e Confederação Nacional
dos Jovens Empresários (Conaje), e tem como objetivo informar a população sobre a quantidade de
taxas em diversos produtos.

Nesta edição o evento traz como
tema “leve 1 pague 2” , e o comprador do carro será escolhido através de um
sorteio que acontece no último dia do evento.O valor dos impostos embutidos em
um Gol 1.0 0Km chega a R$ 11 mil reais, com isso um carro dessa mesma marca
pode ser comercializado nas concessionárias com valor aproximadamente de R$
40.200,00 .

Continua após a publicidade

Durante o feirão o carro poderá
se vendido sem os 26% de tributos, com isso terá o seu valor reduzido para um
pouco mais de R$ 28.500,00. Já na moto Yamaha
que também terá sua venda sorteada no evento, os 21% da taxa de contribuição
também será retirado do valor da motocicleta fazendo com que o preço diminua de
R$ 7 mil para cerca de R$ 5.800,00.

O presidente da AJE Goiânia,
Humberto Spenciere, explica sobre a importância do evento que ajuda a população
entender quantidade de taxas embutidas em cada produto consumido durante o dia
a dia além de alertar sobre o mau uso deste dinheiro pelo poder público. Pães,
sorvetes, diversos tipos de mantimentos e materiais de construção também serão
vendidos com descontos durante o todo o Feirão do Imposto.

“Em quase todos os produtos e
serviços que consumimos, grande parte do valor é de imposto, o que é abusivo.
Poderíamos gastar em média a metade do valor que pagamos atualmente, por isso
demos o nome ‘leve 1 pague 2’ à nossa campanha”, afirma Spenciere.

 

Veja Também