Justiça libera João Teixeira para prisão domiciliar, após 19 dias em regime fechado

Postado em: 14-09-2021 às 16h27
Por: Carlos Nathan Sampaio
De acordo com as informações, a liberação se deu por conta da idade avançada e o estado de saúde de João de Deus, que tem diversas doenças crônicas | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) reestabeleceu, nesta terça-feira (14/09) a prisão domiciliar de João Teixeira de faria, João de Deus, condenado a 64 anos por crimes que incluem estupros, violação sexual mediante fraude, estupro de vulnerável e porte ilegal de armas. O médium ficou apenas 19 dia em regime fechado, após ser denunciado por estupro de vulneráveis a pedido do Ministério Público de Goiás (MPGO), e acatado pela Justiça e o mandado de prisão foi cumprido nesta quinta-feira (26).

De acordo com as informações, a liberação se deu por conta da idade avançada e o estado de saúde de João de Deus, que tem diversas doenças crônicas. Além disso, a Justiça também considerou a ausência de novos crimes recentes do líder religioso. Antes da nova detenção, o médium estava em prisão domiciliar desde março de 2020 por pertencer ao grupo de risco de covid-19.

Em nota, os procuradores informam que a denúncia, oferecida pela Promotoria de Justiça de Abadiânia, relaciona outras 44 vítimas, “mas, em razão de os crimes estarem prescritos ou ter decaído o direito de representação da ofendida, elas figuraram como testemunhas, notadamente para reforçar a forma de agir do denunciado”. Esta é a 15ª denúncia contra ele. O MP informa que os casos ocorreram entre 1986 e 2017, envolvendo vítimas vindas de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Paraná, Maranhão, Goiás, Santa Catarina, Mato Grosso e Espírito Santo.

Compartilhe: