Como uma pílula antiviral pode ajudar a combater a pandemia de Covid-19?

Remédio pode reduzir pela metade o risco de morte ou hospitalização pelo coronavírus.

Postado em: 04-10-2021 às 18h22
Por: Alice Orth
Remédio pode reduzir pela metade o risco de morte ou hospitalização pelo coronavírus. | Foto: Divulgação

Informações divulgadas na última sexta-feira (1º/10) pela farmacêutica Merck, registrada no Brasil como MSD, mostram o resultado inicial dos testes do medicamento antiviral experimental molnupiravir. Desenvolvido para combater a Covid-19, o remédio pode reduzir pela metade o risco de morte ou hospitalização pelo coronavírus.

Em um comunicado à imprensa, a empresa afirmou que 7,3% dos 385 pacientes que receberam o antiviral foram hospitalizados ou morreram de Covid-19, em comparação com 14,1% dos 377 pacientes que receberam um placebo. Os dados ainda não foram revisados por pares.

Se liberado pelo Food and Drug Administration (FDA), o equivalente à Anvisa dos Estados Unidos, a substância pode ser tornar o primeiro tratamento antiviral por via oral com eficácia comprovada no combate à pandemia.

Continua após a publicidade

“Este é o resultado mais impactante que eu me lembro de ter visto em uma droga disponível por via oral no tratamento de um patógeno respiratório”, disse Scott Gottlieb, ex-comissário da US Food and Drug Administration, à CNN. “Acho que tomar uma pílula oral que pode inibir a replicação viral – que pode inibir esse vírus – será uma verdadeira virada de jogo”.

“Seria uma virada total se alguém, ao ser diagnosticado com Covid leve, no início do tratamento pudesse tomar uma pílula em casa. Isso alivia o fardo do sistema de saúde. Isso também ajuda muito o indivíduo”, disse também à emissora a médica Dra. Leana Wen. “Já temos anticorpos monoclonais que fazem isso e realmente são bastante eficazes. O problema é que eles requerem uma infusão ou injeções. Isso é realmente oneroso para o indivíduo, é oneroso para o sistema de saúde”, disse.

Em resposta aos resultados, o coordenador de informações da pandemia da Casa Branca Jeff Zients, afirmou que o medicamento deve ser usado como uma ferramenta adicional à vacina. “Acho que é muito importante lembrar que a vacinação, como falamos hoje, continua sendo nossa melhor ferramenta contra a Covid-19. Ela pode evitar que você pegue a doença antes de qualquer coisa. E queremos prevenir infecções, não apenas esperar para tratá-los assim que acontecerem”.

Veja Também