Brasil Aberto: plataforma do Banco Mundial visa aprimorar relação com o poder público e sociedade em geral

Plataforma tem como objetivo favorecer acompanhamento dos projetos e ações realizados no Brasil

Postado em: 04-10-2021 às 18h40
Por: Maria Paula Borges
Plataforma tem como objetivo favorecer acompanhamento dos projetos e ações realizados no Brasil | Foto: Reprodução

O Banco Mundial lançou a plataforma online interativa Brasil Aberto, nesta segunda-feira (04/10). O projeto tem como objetivo favorecer o acompanhamento dos projetos e ações realizados no país, por meio de informações sobre os estudos e operações no Brasil, entre 2018 e 2023. Segundo a organização, a iniciativa visa ainda fomentar a transparência e aprimorar suas relações com o poder público e a sociedade em geral.

A plataforma apresenta informações detalhadas sobre a produção de conhecimento do banco, estudos e diagnósticos sobre o país e projetos em desenvolvimento. Além disso, é possível acompanhar as ações desenvolvidas pelo Banco Mundial com indicadores que medem o progresso e metas alcançadas.

Por meio de informações oficiais disponibilizadas por órgãos federais, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), além de ter o próprio Banco Mundial como fonte, os dados são alimentados. Isso possibilita a atualização da plataforma quase em tempo real.

Continua após a publicidade

De acordo com Paloma Anós Casero, diretora do Banco Mundial para o Brasil, o programa faz parte das ações estratégicas do banco para o país, divididas em três focos, sendo eles a consolidação fiscal e eficácia do governo, investimento, infraestrutura e crescimento da produtividade do setor privado, e desenvolvimento inclusivo e sustentável. A plataforma também inclui uma área sobre o impacto da pandemia na economia. “A ideia é mostrar, abrir para a sociedade, com muita transparência, esses programas do Banco Mundial no Brasil e permitir o monitoramento em tempo real e o impacto desses projetos e atividades, bem como permitir a interação da sociedade com o banco”, afirmou Paloma.

Além disso, a plataforma dispõe de novas tecnologias, incluindo big data, open data, sensoriamento remoto como imagens por satélite, mídias sociais e ferramentas responsáveis pelo monitoramento de resultados. Há ainda uma área específica na seção comunicação que aborda o debate nas redes sociais sobre o trabalho do banco no Brasil.

Segundo o secretário de Assuntos Econômicos Internacionais do Ministério da Economia, Erivaldo Gomes, a ferramenta vai ajudar a aprimorar a estratégia do governo com os bancos multilaterais. “O governo brasileiro necessita que a atuação dos bancos multilaterais seja focada em maximizar as suas atuações na promoção do desenvolvimento econômico. Para o futuro, esperamos do Banco Mundial um papel de liderança no apoio à geração de conhecimento no país”.

Veja Também