Procon-SP notificará WhatsApp por instabilidade global por eventuais danos morais e materiais

Órgão afirma que apenas um evento muito forte isentaria a plataforma da responsabilidade

Postado em: 05-10-2021 às 16h50
Por: Maria Paula Borges
Órgão afirma que apenas um evento muito forte isentaria a plataforma da responsabilidade | Foto: Reprodução

O Procon de São Paulo notificará o WhatsApp devido à instabilidade global da plataforma que, no Brasil, ficou fora do ar por mais de sete horas, na última segunda-feira (04/10). O órgão afirma que várias pessoas sofreram prejuízos com o ocorrido e que apenas um ‘evento muito forte’ isentaria o aplicativo de mensagens da responsabilidade.

A notificação, que deve ser enviada nesta terça-feira (05/10), pretende questionar os motivos que levaram ao apagão. Segundo o Procon-SP, a multa pode chegar a R$ 10,7 milhões por danos morais e materiais. “Falhas internas não eximem a responsabilidade da prestadora de serviço. O consumidor que se sentir prejudicado com a queda do sinal deverá aguardar as informações prestadas pelo WhatsApp ao Procon”, afirma o diretor do órgão, Fernando Capez.

A instabilidade atingiu sobretudo plataformas que Mark Zuckerberg é proprietário. Na noite de segunda-feira, o Facebook afirmou que o apagão nas redes foi causado por um erro durante a mudança nas configurações, confirmando que a falha foi consequência de um problema interno e não de um ataque hacker, suposição feita por usuários das redes sociais. De acordo com a empresa, aconteceu durante uma mudança em uma estrutura que coordena o tráfego entre seus centros de dados, gerando efeito cascata e interrompendo a comunicação, afetando assim outros centros.

Continua após a publicidade

Os responsáveis pela plataforma dizem estar trabalhando para entender melhor o que aconteceu. “A causa dessa interrupção também afetou muitas ferramentas e sistemas que utilizamos em nossas operações diárias, complicando nossas tentativas de diagnosticar e resolver o problema rapidamente”, informou.

Além disso, a rede afirmou que não há evidências de vazamento de dados durante o apagão. Entretanto, não divulgou a quantidade de usuários do aplicativo que foram afetados.

Veja Também