Suspeito de ordenar incêndio em helicóptero da PF é preso em Goiânia; entenda o caso

Milionário acusado de ser o mandante do incêndio nos helicópteros do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) foi detido por agentes da PF, nesta quarta-feira (02/2), em seu imóvel de alto padrão em Goiânia.

Postado em: 03-02-2022 às 16h29
Por: Eduarda Albuquerque
Polícia Federal suspeitava desde o início que o incêndio era criminoso | Foto: Reprodução

Um homem acusado de ser o mandante do incêndio nos helicópteros do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) foi detido por agentes da PF, nesta quarta-feira (02/2), em seu imóvel de alto padrão em Goiânia.

O atentado aos dois helicópteros ocorreu no dia 24 de janeiro no Aeroclube de Manaus (AM). Aparecido Naves Junior, de 35 anos, é suspeito de ter sido o mandante do ataque. De acordo com o Metrópoles, a Operação Acauã já prendeu seis envolvidos no incêndio.

Aparecido Naves, tem envolvimento com garimpo ilegal em Roraima, e com base na investigação da PF ele teria organizado o incêndio como uma espécie de “protesto” às fiscalizações e repressões às atividades de mineração. A prisão de outros 5 participantes também se tornou pública pela PF: o motorista, dois suspeitos de incendiar as aeronaves e dois responsáveis por pagar os executores do atentado.

Continua após a publicidade

Ameaça aos Órgãos Públicos

Em nota, órgãos governamentais se posicionaram contra a ação e afirmaram que a tentativa não será um empecilho no combate ao desmatamento e demais crimes ambientais na floresta tropical Amazônica.

“O Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Força Nacional; e o Ministério do Meio Ambiente, por meio do Ibama e ICMBio, continuarão atuando de forma contundente contra os crimes na região da Amazônia”, diz o comunicado.

Veja Também