Como presidente do TSE, missão de Fachin será enfrentar fake news e ataques às eleições

Edson Fachin é integrante titular do TSE desde 16 de agosto de 2018, mas atuou como ministro substituto desde junho de 2016.

Postado em: 22-02-2022 às 09h44
Por: Ícaro Gonçalves
Edson Fachin é integrante titular do TSE desde 16 de agosto de 2018, mas atuou como ministro substituto desde junho de 2016 | Foto: Reprodução

A partir desta terça-feira (22/02), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) terá um novo comandante. O ministro Edson Fachin tomará posse da Presidência da Corte, substituindo o ministro Luís Roberto Barroso. Também estará na nova gestão o ministro Alexandre de Moraes, a ser empossado como vice-presidente. Ambos foram eleitos em votação eletrônica em dezembro do ano passado.

A gestão de Fachin será até 17 de agosto, quando termina seu mandato de dois anos como integrante efetivo. Nesses seis meses, seu maior desafio será conduzir a preparação das eleições de 2022. Sua posse ocorrerá às 19h desta terça (22), em sessão solene transmitida pela internet.

Os também ministros do TSE, Mauro Luiz Campbell Marques, Benedito Gonçalves, Sérgio Silveira Banhos e Carlos Bastide Horbach irão participar da mesa de honra.

Continua após a publicidade

Carreira

Edson Fachin é integrante titular do TSE desde 16 de agosto de 2018, mas atuou como ministro substituto desde junho de 2016. Natural de Rondinha (RS), Fachin é doutor em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Tem pós-doutorado no Canadá. É autor de diversos livros e artigos publicados, dele e em coautoria. Tomou posse como ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) em junho de 2015.

Veja Também