Soldados russos aproveitam invasão para “paquerar” com ucranianas e exibir armas no Tinder

Os perfis do aplicativo de paquera tem fotos dos militares, vestidos com uniformes, equipamento de combate, capacete e segurando as armas de guerra

Postado em: 02-03-2022 às 10h28
Por: Augusto Sobrinho
Os perfis do aplicativo de paquera tem fotos dos militares, vestidos com uniformes, equipamento de combate, capacete e segurando as armas de guerra | Foto: Reprodução

Diversas mulheres ucranianas, que moram em Kharkiv, região leste da Ucrânia, publicaram em suas redes sociais estarem “flertando” com soldados russos, horas antes da invasão a Ucrânia, através do Tinder. Os perfis do aplicativo de paquera tem fotos dos militares, vestidos com uniformes, equipamento de combate, capacete e segurando as armas de guerra.

A produtora de vídeo, Dasha Synelnikova, de 33 anos, comentou sobre o momento. “Foi engraçado, mas assustador ao mesmo tempo, sabendo que eles estavam tão próximos. Eu não podia acreditar quando eles apareceram tentando parecer durões e legais. Um cara musculoso posou tentando parecer sexy na cama posando com sua pistola”, contou.

Os soldados russos acreditavam em uma invasão “pacífica” e sem residências e, com a previsão de ficarem meses ocupando a região, procuravam parceiras através do aplicativo. De acordo com Dasha, um deles foi Andrei, de 31 anos, que aparecia nas fotos do aplicativo segurando um fuzil Kalashnikov (AK-47). Confira trecho da conversa entre eles:

Continua após a publicidade

Dasha: “Onde você está? Você está em Kharkiv?”

Andrei: “Claro que não estou em Kharkiv, mas estou perto: 80km.”

Dasha: “Você tem planos de nos visitar?”

Andrei: “Eu iria com prazer, mas os russos não são bem-vindos na Ucrânia desde 2014”.

O soldado se refere à intervenção militar da Rússia na Ucrânia, em 2014. Quando também houve um invasão ao país, resultando na anexação da península da Crimeia ao território Russo.

Veja Também