Colombianos vão as urnas para escolher presidente no segundo turno

Postado em: 19-06-2022 às 12h09
Por: Luan Monteiro
Disputa será entre candidato de esquerda e empresário excêntrico. | Foto: Reprodução

Os colombianos vão às urnas neste domingo (19/6) para escolher um novo presidente em um segundo turno. A disputa será entre o candidato de esquerda Gustavo Petro, que promete profundas reformas sociais, e o empresário excêntrico Rodolfo Hernández, que fez uma campanha focada no combate à corrupção apesar de enfrentar investigações de irregularidades. As pesquisas de boca de urna mostram um empate técnico entre os dois candidatos.

Petro, ex-prefeito de Bogotá e atual senador, prometeu melhorar as condições sociais e econômicas de um país onde metade da população vive em alguma forma de pobreza. Ele é um ex-membro do movimento guerrilheiro M-19 e  propôs uma ambiciosa reforma tributária de US$ 13,5 bilhões – equivalente a 5,5% do produto interno bruto da Colômbia – financiada por impostos mais altos sobre os mais ricos.

Hernández foi impulsionado por promessas anticorrupção, planos para encolher o governo e moradia para os pobres. No entanto, ele enfrenta uma investigação da Procuradoria-Geral por supostamente intervir em uma licitação de coleta de lixo, quando era prefeito de Bucaramanga, para beneficiar uma empresa para a qual seu filho fazia lobby.

Hernández nega as acusações e apoiadores gostam de sua imagem anti-establishment.

O próximo presidente da Colômbia receberá uma economia em crescimento, após profunda crise causada pela pandemia de covid-19.

O PIB do país cresceu um recorde de 10,7% em 2021 e deve subir 6,5% em 2022. O déficit do governo deve atingir 5,6% do PIB, em comparação com uma meta anterior de 6,2%.

Primeiro turno

No primeiro turno, Petro, ex-membro do movimento guerrilheiro M-19 que prometeu profundas mudanças econômicas e sociais, teve 40,3% dos votos, segundo os registros oficiais, com 99,9% das urnas apuradas.

Hernández, ex-prefeito de Bucaramanga que prometeu combater a corrupção mesmo sendo investigado por irregularidades, obteve 28,2%.

Pesquisas feitas antes do primeiro turno mostraram que Hernández – que agora tem o apoio do terceiro colocado Federico Gutiérrez e provavelmente de muitos de seus apoiadores – ficaria apenas alguns pontos atrás de Petro no segundo turno.

Compartilhe: