Rússia já utilizou 60% de seus misseis em conflito na Ucrânia, diz inteligência ucraniana

Segundo a inteligência ucraniana, estoques soviéticos são suficientes para o conflito.

Postado em: 21-07-2022 às 15h29
Por: Luan Monteiro
Segundo a inteligência ucraniana, estoques soviéticos são suficientes para o conflito. | Foto: Reprodução

De acordo com as informações da inteligência militar da Ucrânia, a Rússia já usou 60% de todos seus mísseis durante os 148 dias de conflito. Segundo a inteligência do país, a Rússia usou principalmente mísseis balísticos “Iskander”, de curto alcance.

Por conta disso, o uso de mísseis desse tipo para ataques no território da Ucrânia não é registrado há algum tempo. A informação foi dada pelo representante da Diretoria Principal de Inteligência da Ucrânia, Vadym Skibitsky, durante um briefing nesta quinta-feira (21/7)

“Em relação às armas de alta precisão, como os sistemas Iskander, Kalibr, mísseis de cruzeiro lançados do ar. De acordo com nossos cálculos, 55 a 60% das reservas pré-guerra foram usadas até o momento”, disse Vadym Skibitskyi.

Continua após a publicidade

Devido às sanções internacionais, a Rússia tem problemas na produção de novos mísseis. No entanto, tem estoques soviéticos antigos suficientes.

“Até o momento foram utilizados, em sua maioria, mísseis de cruzeiro e de curto alcance. Esses armamentos, inclusive, já foram utilizados duas vezes na Bielorrússia. Tudo o que resta à Rússia são armamentos da União Soviética, e as reservas são muito grandes e é muito difícil calcular o quanto resta lá”, acrescentou.

Além disso, um representante da inteligência militar da Ucrânia disse que a declaração do Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serhii Lavrov, de que a “operação especial” ultrapassou as fronteiras de “Donetsk” e “Luhansk” significa, em particular, a criação de uma base para resolver o status dos territórios temporariamente ocupados no sul da Ucrânia.

“O que significa a declaração de Lavrov, que ele fez, aliás, outros altos funcionários da Federação Russa também falaram sobre essas possibilidades. Significa uma coisa, agora está sendo criada a base para decidir o destino ou o status dos territórios temporariamente ocupados de nosso estado no Sul, isso é antes de tudo a região de Kherson e parte da região de Zaporizhia”, completou.

O representante do Ministério da Defesa da Ucrânia acrescentou que a Rússia está preparando a comunidade internacional para auxiliar a população de língua russa que vivem nos territórios temporariamente ocupados da Ucrânia.

Veja Também