“Delírio negacionista”: Juíza nega pedido de prisão contra William Bonner por incentivo à vacinação

A ação no Superior Tribunal Militar (STM) é de autoria do ex-candidato a deputado distrital pelo PSol, Wilson Issao Koressawa

Postado em: 17-01-2022 às 08h57
Por: Augusto Sobrinho
A ação no Superior Tribunal Militar (STM) é de autoria do ex-candidato a deputado distrital pelo PSol, Wilson Issao Koressawa | Foto: Reprodução

A juíza Gláucia Falsarella Pereira Foley, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios, negou, neste domingo (16/01), o pedido prisão do jornalista William Bonner, da TV Globo, por incentivar a vacinação de  crianças e adolescentes contra a Covid-19. A magistrada considerou a ação do ex-candidato a deputado distrital pelo PSol, Wilson Issao Koressawa, um “delírio negacionista”.

“O poder Judiciário não pode afagar delírios negacionistas, reproduzidos pela conivência ativa – quando não incendiados – por parte das instituições, sejam elas públicas ou não. […] Para Eugênio Bucci, aliás, mais do que direito do jornalista, a liberdade de informação é direito do cidadão e dever da imprensa”, afirma Foley em trecho da decisão.

Segundo informações do jornal Folha de S.Paulo, Wilson acusa o apresentador do Jornal Nacional de cometer os crimes de indução de pessoas ao suicídio, de causar epidemia e de “envenenar água potável, de uso comum ou particular, ou substância alimentícia ou medicinal destinada a consumo”. 

Continua após a publicidade

Koressawa acumula 40 pedidos de prisão no Superior Tribunal Militar (STM) contra autoridades consideradas antagonistas do presidente Jair Bolsonaro (PL). Entre eles, estão o presidente da Rede Globo, José Roberto Marinho, os 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), 25 governadores e os presidentes da Câmara e do Senado.

Veja Também