16 de dezembro de 2018 - domingo

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
Relatório
06/03/2018 | 09h20
Arrecadação de impostos em janeiro e fevereiro bate R$ 1,3 bilhão
Receitas próprias (ICMS, ITCD e IPVA) foram recolhidos aos cofres públicos mais de R$ 1,3 bilhão. ITCD que registrou crescimento de 13,93% nesses dois primeiros meses do ano

A Secretaria da Fazenda (Sefaz) divulgou na segunda-feira (05) um relatório que demonstra crescimento de 7,63% na arrecadação do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) nesses dois primeiros meses do ano quando comparado a janeiro e a fevereiro de 2017. Só de receitas próprias (ICMS, ITCD e IPVA) foram recolhidos aos cofres públicos mais de R$ 1,3 bilhão.

O superintendente executivo da Receita Estadual, Adonídio Neto Vieira Júnior ressalta que 2018 deve encerrar o ciclo de crise econômica vivido no País. “Nossa expectativa de crescimento de arrecadação é de 10% em comparação ao ano passado, e com os sinais de melhora da economia, temos conseguido aumentar a receita do ICMS continuamente”, explica Adonídio.

“Além dos sinais de reação da economia, fatores atípicos contribuíram para maior arrecadação em janeiro e fevereiro como foi o caso dos parcelamentos que recebemos em decorrência do programa de Negociação Fiscal do ano passado e da retomada de receitas do IPVA e ITCD”, afirma o superintendente.

O IPVA que cresceu 23,85% em fevereiro e no acumulado dos dois meses esse valor chega 27,14%. A arrecadação do imposto neste mês foi de aproximadamente R$ 74 milhões, e no ano passado esse valor foi de R$ 59 milhões. Também contribuiu para o bom resultado, o ITCD que registrou crescimento de 13,93% nesses dois primeiros meses do ano, tendo sido recolhidos aproximadamente R$ 17 milhões.

 Foto: Reprodução/EBC

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)