23 de outubro de 2018 - terça-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Esporte
Justiça
25/09/2018 | 16h45
Federação Goiana insiste e sofre nova derrota
Decisão de 2ª instância aponta que resistência da FGF é inadmissível; dirigentes do Atlético Goianiense comemoram e afirmam que "toda a comunidade esportiva ganhou com a sentença"

A Federação Goiana de Futebol (FGF) sofreu nova derrota na Justiça, que determinou à entidade que dê ampla transparência ao processo eleitoral, inclusive dando a devida publicidade à convocação das eleições, disponibilizando às partes interessadas a lista dos clubes e ligas filiados e sua situação perante a federação – ou seja, se estão aptos ou não a votar.

Em sua decisão, o juiz substituto Maurício Porfírio Rosa deu ganho de causa ao Atlético Clube Goianiense, que acionou a Justiça por se sentir prejudicado pela Federação Goiana justamente em relação à falta de transparência no processo eleitoral. O magistrado, no entanto, reformou a sentença do juiz de primeiro grau e reduziu de 60 para 45 dias o prazo para a convocação das eleições, o qual passa a contar a partir do dia 24 de agosto.

Os dirigentes do Dragão sustentam que a alteração do prazo para a realização das eleições não prejudica a edição de 2019 do campeonato, algo que a Federação havia alegado junto à Justiça – tese não acatada pelo magistrado. Segundo o clube rubro-negro, independentemente da data das eleições, a atual gestão vai até o dia 31 de dezembro e deve cumprir seu papel na adoção de todas as medidas relativas ao certame. Na visão dos dirigentes, toda a comunidade esportiva ganhou com a decisão judicial desta segunda-feira, dia 24. (Luiz Felipe Mendes, com contribuição de Maísa Lima)

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)