24 de junho de 2017 - sábado

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mundo
Mundo
13/04/2017 | 06h00
Ambiente de trabalho piorou nos EUA, diz Putin
Presidente da Rússia critica país após Donald Trump assumir o poder

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, lamentou que “a confiança no trabalho de nível” entre seu país e os Estados Unidos “tem se degradado”, após a chegada de Donald Trump à Casa Branca. Ele deu a declaração em uma entrevista transmitida na última quarta-feira (12) pela emissora de TV Mir. As informações são da agência de notícias EFE.

“Podemos dizer que o trabalho de confiança, especialmente no campo militar, não melhorou, mas piorou”, disse Putin, no mesmo momento em que o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, estava reunido em Moscou com o ministro das Relações Exteriores russo, Sergey Lavrov.

Putin voltou a denunciar que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) “está imersa em um paradigma de confronto entre os blocos” algo próprio da Guerra Fria, apesar de “ter superado essa situação”. “As marcas da Guerra Fria foram muito notadas na Otan. É uma organização muito ideológica”, afirmou.

A Rússia suspendeu a cooperação militar com os Estados Unidos na Síria, depois do ataque contra uma base aérea síria ordenado por Trump, em represália pelo suposto uso de armas químicas contra a população civil.

Visita

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, recebeu na última quarta-feira (12) no Kremlin o secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, informou o porta-voz da presidência russa, Dmitri Peskov. Também está presente no encontro o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, com quem Tillerson se reuniu na manhã de quarta -feira para abordar a crise na Síria e a atual tensão entre Rússia e EUA. A informação é da Agência EFE.

A reunião entre Putin e Tillerson não estava inicialmente na agenda, mas, desde ontem, se especulava com a possibilidade de um encontro entre ambos.

Peskov não deu nenhum detalhe sobre o que seria discutido entre o presidente russo e Tillerson, que é o primeiro representante do governo de Donald Trump que visita a Rússia, em meio à grande tensão entre Moscou e Washington.

Tillerson chegou ontem à Rússia com um ultimato para Putin, ao afirmar que o líder russo deve escolher entre apoiar o regime sírio de Bashar al Assad e uma aliança com Ocidente, mas, no início desta manhã, se mostrou aberto e construtivo em seu encontro com Lavrov.

O representante americano disse esperar que, nesta visita, fiquem “claras” as posições de cada um dos países para “determinar as diferenças e por que elas existem”, além de analisar “como reduzi-las”.

O presidente americano Donald Trump disse ontem em uma entrevista à emissora “Fox” que Putin está apoiando “uma pessoa verdadeiramente má”, em referência ao líder sírio Bashar al Assad, a quem chamou de “animal”.

“Não nos coloquem nesse falso dilema de estar com vocês ou contra vocês”, disse Lavrov a seu colega americano no começo de seu encontro.

Esperava-se que, após o término da reunião com Putin, os dois ministros das Relações Exteriores concedessem uma entrevista coletiva conjunta. (Agência Brasil) 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)