13 de dezembro de 2018 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mundo
Tragédia
30/09/2018 | 15h00
Aumenta para 832 o número de mortos na Indonésia
Na sexta-feira (28), o país registrou um terremoto de magnitude de 7,5 graus e foi atingido por um tsunami

Tsunami e terremoto atingiu a Indonésia nesta sexta-feira (28) (Foto: Reprodução)

O número de mortos confirmados por um terremoto seguido de tsunami na Indonésia subiu para 832 neste domingo (30). As autoridades temem que o total aumente ainda mais, enquanto socorristas lutam para alcançar comunidades isoladas.

Dezenas de pessoas foram reportadas como estando presas nos escombros de dois hotéis e um shopping na cidade de Palu, que foi afetada por ondas de até seis metros de altura, após um terremoto de magnitude 7,5 graus na sexta-feira (28).

Uma mulher foi retirada com vida dos destroços do Hotel Roa Roa, onde se acredita que até 60 pessoas estejam presas. Centenas de pessoas se reuniram no shopping destruído em busca de entes queridos.

Com a maioria dos mortos confirmados sendo de Palu, autoridades estão se preparando para algo muito pior, já que há buscas em outros locais, em particular Donggala, uma região de 300 mil pessoas ao norte de Palu e perto do epicentro do terremoto.O vice-presidente Jusuf Kalla afirmou que o número pode subir para milhares.

O presidente Joko Widodo visitou um complexo habitacional que desmoronou e pediu por paciência. “Sei que existem muitos problemas que precisam ser resolvidos em pouco tempo, incluindo a comunicação”, disse ele. As ruínas serão reconstruídas, ele disse, enquanto tremores abalam a região 48 horas após o terremoto.

 Fonte: Agência Reuters

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)