Mundo

Câmara dos deputados dá continuidade ao impeachment de Trump

Postado em: 13-01-2021 às 17h00
Presidente dos EUA é acusado de incitar a violência em discurso que motivou invasão ao Capitólio | Foto: Reprodução

Luan Monteiro

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, vota nesta quarta-feira (13/1), o segundo impeachment do presidente Donald Trump (Republicano). Trump é acusado de incitar uma insurreição e à violência que motivou a invasão do Congresso americano na semana passada por uma multidão de seus apoiadores.

O episódio deixou cinco mortos, mas o presidente não demonstrou nenhum arrependimento posterior ao evento. Trump afirma que seu discurso foi "totalmente apropriado".

Em 2019, o presidente americano sofreu impeachment na Câmara dos Representantes, mas não recebeu nenhum voto de deputados republicanos. Porém, desta vez, líderes republicanos da Câmara disseram que não vão pressionar ou orientar correligionários formalmente contra o voto pelo afastamento.

Nesta semana, dois deputados republicanos anunciaram que irão votar a favor da remoção de Trump do cargo de presidente.

“Não se pode ignorar que o presidente Trump encorajou essa insurreição — tanto nas redes sociais antes de 6 de janeiro quanto em seu discurso naquele dia”, disse o deputado republicano John Katko.

Senado

O primeiro processo de impeachment aprovado pela Câmara em 2019, foi barrado no Senado de maioria republicana. Porém, assessores próximos ao líder da maioria no Senado, o republicano Mitch McConnell, confirmam que ele também apoia a iniciativa de impeachment. McConnell concluiu que o presidente cometeu crimes passíveis de afastamento e acredita que o processo facilitará sua expulsão do partido, segundo o jornal The New York Times.

Contudo, ainda não está claro se, caso o inquérito seja aprovado na Câmara, ele votará a favor da condenação no Senado.

Processo

Para um processo de impeachment ser aprovado na Câmara dos Deputados dos EUA, são necessários 218 votos favoráveis, o que representa uma maioria simples, o que é dado como certo por conta da maioria democrata na Câmara. Já no senado, este controlado por republicanos, são necessários 67 dos 100 votos, o que representa a dois terços da casa.

Em caso de condenação, haverá outro processo para decidir se o réu deve perder seus direitos políticos, neste caso, apenas uma maioria simples (51 votos de 100), são necessários para a aprovação.


Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar