Sexta-feira, 25 de setembro de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Política

Lula defende Bolsonaro e ataca Moro: "Tenta ganhar a opinião pública mentindo outra vez"

Postado em: 16-09-2020 às 09h30
De acordo com o ex-presidente, Bolsonaro tem o direito de indicar o diretor da Polícia Federal| Foto: Reprodução

Eduardo Marques

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nessa terça-feira (15) ao site DCM que o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro é um “desequilibrado” e “medíocre”. Segundo o petista, Moro criou uma “pirotecnia” quando acusou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de ter tentado interferir na Polícia Federal (PF) para proteger a família. 

As declarações vem um dia depois de Lula  ter sido denunciado pela quarta vez na Lava Jato, por lavagem de dinheiro em doações recebidas da Odebrecht.

“Ele (Moro) poderia ter demonstrado seriedade quando virou bolsonarista. Ele é tão medíocre que, quando sai, tenta criar mais uma pirotecnia com o apoio da Globo: ‘Ah, eu vou sair porque o Bolsonaro quer indicar o diretor-geral da Polícia Federal’. É importante lembrar que o presidente da República tem o direito de indicar o diretor da Polícia Federal, sim. Eu indiquei duas vezes e nunca pedi nem orientei porque eles têm autonomia. E por que o Moro achava que ele podia e o Bolsonaro não podia? Tenta ganhar a opinião pública mentindo outra vez”, afirmou Lula defendendo Bolsonaro.

Durante entrevista, o ex-presidente chegou a acusar a TV Globo de ser umas das principais mentoras da criminalização da política no Brasil, por meio de sua relação com a operação Lava Jato. "Como a Globo vai se desfazer do Moro? Foi ela que pariu o Moro", enfatizou Lula. 

Novas acusações

Ao comentatr sobre as novas acusações, Lula falou que a força-tarefa “inventa uma mentira na expectativa de algo que cole contra o Lula”. Segundo o ex-presidente, ele acredita que deve ser condenado. “É apenas uma questão de tempo.”

“O crime que eu cometi foi a ousadia. Eles tentam anular essa parte da história do Brasil. Tenho força e caráter para enfrentar a podridão da força-tarefa de Curitiba. Estou tranquilo. A mesma safadeza estão fazendo com o Cristiano Zanin (advogado de defesa). Até quando o Judiciário terá conivência com essa podridão?”, disse.

Ao finalizar as falas, Lula voltou a falar sobre Moro e informou que não tem ódio do ex-juiz. “Não tenho do Moro o ódio que ele tem de mim. Como pessoa humana, quero que ele seja tratado com o respeito que eu não fui por ele.” 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar