Sindicato dos Professores envia ofício à Prefeitura pedindo adiamento das aulas presenciais

Postado em: 14-01-2022 às 10h10
Por: Ícaro Gonçalves
As aulas presenciais em escolas de Goiânia retornam suas atividades presenciais já na próxima semana | Foto: Reprodução

Na última quinta-feira (13/1), o Sindicato dos Professores do Estado de Goiás (Sinpro Goiás) enviou à Prefeitura de Goiânia um ofício pedindo a revisão do retorno das aulas presenciais em estabelecimentos particulares de ensino da capital.

Segundo a direção do Sinpro, o recente aumento dos casos de covid-19, junto às infecções por gripe, influenza e H3N2, representam um risco para o retorno das aulas presenciais com 100% dos alunos em sala.

“O quadro de saúde já estabelecido em Goiânia, com real tendência de agravamento para as próximas semanas, reclama a imediata adoção de medidas restritivas no âmbito dos estabelecimentos privados de ensino, sendo incabível neste momento a retomada das aulas em 2022 com a integralidade dos alunos na modalidade presencial”, expressou o Sinpro no ofício.

A entidade ainda deu exemplo de órgãos públicos que optaram pela manutenção temporária das atividades remotas (teletrabalho) em decorrência do aumento de infecções pela variante ômicron, como é o caso do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), e do Tribunal de Contas do Estado (TCE-GO).

“Toda a comunidade escolar de Goiânia roga [à Prefeitura] para reconhecer que, no atual momento da saúde enfrentado em nosso município, a manutenção de atividades escolares em estabelecimentos privados de ensino na forma estabelecida pelo Decreto N. 4.018/21 representa alto risco à vida, incolumidade física e psíquica da comunidade escolar em estabelecimentos privados de ensino”, finalizou o ofício.

Retorno das aulas presenciais

As aulas presenciais em escolas de Goiânia retornam suas atividades presenciais já na próxima semana, com 100% dos alunos em sala de aula.

Compartilhe: