Câmara de Olinda aprova lei que proíbe homenagens a escravocratas e ditadores militares

Locais que já existam e cujo nome se enquadre na proibição serão renomeados

Postado em: 17-02-2022 às 13h31
Por: Igor Afonso
Locais que já existam e cujo nome se enquadre na proibição serão renomeados | Foto: Reprodução

Vereadores de Olinda no Pernambuco aprovaram uma lei que proíbe homenagens a escravocratas e pessoas ligadas à ditadura militar em monumentos, edifícios e vias públicas da cidade. Locais que já existam e cujo nome se enquadre na proibição serão renomeados.

Passa a ser vedado atribuir a bens que estejam sob administração municipal o nome de personagens históricos que remetem a esses períodos históricos. De acordo com o vereador Vinicius Castello (PT), autor do PL, a eli foi adaptada para a realidade do município.

“Esta lei é de extrema importância para Olinda e chega para fazer justiça e prestar contas com a História” publicou nas redes sociais. O vereador afirma também que a Câmara de Olinda é a primeira no Brasil a aprovar uma lei dessa natureza.

Continua após a publicidade

O texto prevê que estátuas de escravagistas, após serem retiradas das vias públicas, devem ser expostas em museus com a descrição do período histórico em que se inserem e dos crimes praticados pelos homenageados.

Veja Também