História e tradição: Caminho de Cora Coralina pode se tornar patrimônio cultural e imaterial goiano

A proposta do deputado Amilton Filho (SD) está tramitando na Assembleia Legislativa do Estado

Postado em: 21-02-2022 às 14h08
Por: Augusto Sobrinho
A proposta do deputado Amilton Filho (SD) está tramitando na Assembleia Legislativa do Estado | Foto: Reprodução

A Assembleia Legislativa (Alego) recebeu, nesta segunda-feira (21/02), o projeto de lei nº 5186/21, que propõe o reconhecimento do Caminho de Cora Coralina como patrimônio cultural e imaterial goiano. A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) já aprovou a proposta, que está em análise pela Comissão de Educação, Cultura e Esportes e, em seguida, deverá ser votada pelo Plenário.

O Caminho de Cora Coralina tem um percurso de mais de 300 km de extensão, que liga oito cidades goianas: Corumbá de Goiás, Pirenópolis, São Francisco de Goiás, Jaraguá, cidade de Goiás, Cocalzinho de Goiás, Itaguari e Itaberaí. Para o autor da proposta, o deputado Amilton Filho (SD), a rota proporciona uma imersão dentro do Cerrado e suas belezas naturais.

“A contemplação de patrimônio de Goiás reconhecerá o trecho que retoma a caminhada dos bandeirantes por Goiás, que é palco de muitas pesquisas, conservação do meio ambiente e atrativos da cultura goiana”, defende Amilton. Além disso, o deputado destaca que o Caminho de Cora Coralina contribui para manter viva a tradição e a história do Estado de Goiás.

Veja Também