Final de semana registrou sete mortes no trânsito em Goiânia

Postado em: 10-05-2022 às 07h07
Por: Daniell Alves
Nas rodovias do Estado, também foram registrados acidentes e mais de 1,5 mil infrações de trânsito | Foto: Pedro Pinheiro

No mês da campanha Maio Amarelo, voltada à conscientização no trânsito, os acidentes têm sido mais frequentes do que se esperava. Somente no último fim semana, sete pessoas morreram no trânsito e outras tiveram lesões graves, apontam registros da Delegacia de Investigação de Crimes de Trânsito (Dict). Em dois dos acidentes os condutores estavam embriagados.

Uma adolescente, de 15 anos, morreu no sábado (7) após um racha e capotamento no Jardim América. De acordo com informações da Delegacia, os dois veículos disputavam racha e colidiram na Avenida T-9. A garota não resistiu após ser arremessada para fora do carro. 

Outro acidente foi registrado no cruzamento da rua S-4 com a avenida T-64, no Setor Bela Vista. O veículo passou em alta velocidade pelo cruzamento e atingiu outro carro que passava no local. O motorista morreu e outra pessoa ficou ferida.

Já na parte da tarde, uma criança de 2 anos morreu em acidente depois do veículo se chocar contra o poste de energia. O condutor, pai da criança, estava com sinais de embriaguez.

De acordo com a delegada da Dict, Adriana Fernandes Carvalho, o final de semana foi bastante atípico devido à quantidade de acidentes. Com a grande demanda, os agentes tiveram dificuldades para atender todos os acidentes. “Principalmente porque havia uma equipe da Dict e uma equipe de perícia. Era requisição a todo momento”, revela.

Dos oito acidentes registrados, dois envolviam embriaguez ao volante, diz a delegada. Já os casos de motociclistas que perderam a vida após baterem contra pontos fixos podem ter ou não a embriaguez constatada em laudo do exame cadavérico.

No Dia das Mães

O feriado de Dia das Mães registrou fatalidades. Durante a madrugada de domingo (8), Wanderson Lopes da Silva, 38 anos, morreu no Setor Leste Vila Nova. O veículo que ele estava foi atingido por outro carro na 5ª Avenida. 

Mãe e filha também foram vítimas de acidente na GO-320, em Aloândia, no Sul de Goiás. Trata-se de Clarinda Maria de Jesus, de 79 anos e a filha Katia Silene Rosa de Freitas, de 52 anos. As duas estavam em um Gol e colidiram de frente com uma Ecosport. O condutor do outro carro também morreu no local.

Rodovias

Nas rodovias do Estado, também foram registrados acidentes e infrações de trânsito durante o fim de semana. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), foram 1.562 autuações de infrações de trânsito e 10 pessoas detidas por diversos tipos de crimes.

Foram 44 flagrantes de condutores ou passageiros que não usavam cinto de segurança e outros 30 motoristas flagrados realizando ultrapassagens proibidas. Além disso, 60 condutores foram reprovados no teste de alcoolemia.

Entre as recomendações da PRF para reduzir o risco de acidentes no trânsito estão: respeitar os limites de velocidade, manter distância de segurança em relação aos demais veículos, ultrapassar apenas quando houver plenas condições de segurança e não desviar a atenção do trânsito. A PRF também orienta os usuários de rodovias, mesmo antes de viagens curtas, a fazer uma revisão preventiva do veículo, o que inclui a checagem dos pneus, do sistema de iluminação, dos equipamentos obrigatórios, do nível do óleo e do radiador, entre outros itens.

Lei Seca

Conforme descrito no artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o condutor flagrado dirigindo sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência comete uma infração gravíssima. Nos últimos anos, a Lei Seca tem reduzido a tolerância à quantidade de álcool no organismo.

A multa gravíssima é de R$ 293,47, mas este valor pode ser multiplicado por 10, chegando a R$ 2.934,70. Além da punição no bolso, o motorista tem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) recolhida e responde a um processo administrativo que leva a suspensão do direito de dirigir por 12 meses – depois de todos os recursos possíveis. O veículo também é retido até que um outro condutor habilitado se apresente. Em qualquer caso de autuação, o motorista pode verificar a validade do registro da infração. A contestação das penalidades aplicadas é direito de todo motorista, independentemente da gravidade da infração cometida.

Compartilhe: