Mudanças tiraram prédios e casas históricas da região de Campinas

Em 2003, no processo de tombamento do acervo arquitetônico e urbanístico art déco de Goiânia incluíram-se alguns monumentos e espaços públicos de Campinas

Postado em: 09-07-2022 às 08h42
Por: Redação
Em 2003, no processo de tombamento do acervo arquitetônico e urbanístico art déco de Goiânia incluíram-se alguns monumentos e espaços públicos de Campinas | Foto: Reprodução

Maria Paula Borges / Lorenzo Borges / Raphael Bezerra

A confluência com Goiânia gerou mudanças drásticas na composição do bairro. Muitas edificações, exemplares da arquitetura vernácula goiana, foram substituídos por comércios varejistas e atacadistas, conectados ao abastecimento da capital, além de outros novos usos. 

O traçado original da região foi completamente desfigurado devido, especialmente, à especulação imobiliária. Com o plano diretor de 1992, o bairro começou a receber maiores cuidados com a preservação cultural. Ainda assim, poucas ações foram adotadas no sentido de preservar e recuperar o acervo arquitetônico e urbanístico.

Continua após a publicidade

Avenida 24 de Outubro, em Campinas, abriga o Estádio Antonio Accioly, do Atlético Clube
Goianiense; O dragão, mascote do time, é responsável por proteger todo o bairro

Em 2003, no processo de tombamento do acervo arquitetônico e urbanístico art déco de Goiânia pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) incluíram-se alguns monumentos e espaços públicos de Campinas, dentre os quais o Palace Hotel, a Subprefeitura e Fórum de Campinas, e parte do seu traçado urbanístico.

Moradores falam de experiência e amor pelo bairro

A Igreja Matriz de Campinas

A professora aposentada, Maria Lurdes, conta que não troca o bairro por nada. O amor se dá pelas características únicas da região. “Moro aqui no bairro há mais de 20 anos, não troco isso aqui por nada. Apesar da prefeitura não tá cuidando muito daqui, esse lugar é maravilhoso, é o nosso interior aqui dentro de Goiânia. Passeio com meu cachorro todo dia na rua, não tem perigo, não tem bandido, tudo super tranquilo”, descreve.

Ela, no entanto, acredita que falta mais cuidado com a região. “A única coisa que é meio complicada tá sendo a sujeira, prefeitura parece não estar limpando todos os dias, vai no Marista uma hora desse e você vai ver que tá tudo limpinho”, reclama.

Cuidados

O bairro de Campinas completou 212 anos na última sexta-feira (08/07). Em comemoração, a sede da Prefeitura de Goiânia foi transferida simbolicamente para o bairro, marcado em uma solenidade realizada na manhã do dia do aniversário, no Estádio do Atlético Clube Goianiense, Antônio Accioly. O decreto que permite o ato simbólico foi assinado pelo prefeito goianiense Rogério Cruz e foi publicado no Diário Oficial do Município.’

Segundo Rogério Cruz, “a transferência simbólica da capital é uma tradição que mostra o reconhecimento do Executivo a esse importante bairro, berço da história da nossa capital”. 

Além disso, uma ação com serviços de manutenção urbana está sendo realizadas no bairro, em que equipes da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) já fizeram remoção de entulhos, variação, rastelação, roçagem do mato e poda preventiva de árvores nas principais ruas do bairro. A Praça Coronel Joaquim Lúcio Tavares e a Praça da Matriz, por exemplo, receberam serviços de higienização e limpeza.

O Parque Municipal Campininha das Flores recebeu manutenção pela Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), que foram feitas obras hidráulicas, instalação de novas lixeiras e plantio de mudas.

Veja Também