Sexta-feira, 27 de janeiro de 2023

Vereador é preso suspeito de atirar contra rosto de cachorro, em Itajá

Os tiros atingiram o olho e o nariz do cachorro que, conforme os veterinários, tem pouca chance de sobreviver

Postado em: 07-12-2022 às 16h17
Por: Ana Bárbara Quêtto
Os tiros atingiram o olho e o nariz do cachorro que, conforme os veterinários, tem pouca chance de sobreviver | Foto: Reprodução

O vereador Heder Alves foi preso em flagrante, pela Polícia Civil, na terça-feira (6/12) em Itajá, após confessar ter atirado contra o rosto de um cão. O motivo do disparo teria sido porque o animal matou dois porquinhos da índia de Alves.

Os tiros atingiram o olho e o nariz do cachorro que, conforme os veterinários, tem pouca chance de sobreviver. No dia do ocorrido, uma criança, dona do bichinho de quatro patas, saiu para ir à farmácia e acabou deixando o portão de casa aberto.

Com isso, o cão fugiu e foi até a residência do vereador, que mora na mesma rua. Chegando no local, o cachorro matou os dois porcos que Heder criava. Ao ver a situação, pegou uma arma e atirou duas vezes contra o animal.

Continua após a publicidade

Leia também: Três tutores são indiciados após abandonar animais em residência de Goiânia

Em seguida, a criança ouviu os disparos e encontrou bicho de estimação ensanguentado e ferido. O pai da menina, então, foi até a casa do político entender o que havia acontecido.

Dessa forma, ele resolveu ir até a delegacia e registrar um boletim de ocorrência. Segundo o tio da criança, Welington Leonardo, o cachorrinho está internado em estado grave no município próximo, em Calcilândia. Os médicos veterinários afirmam que é pouco provável que o animal sobreviva.

Leia também: MPGO: ação contra suspeitos de crimes à administração pública cumpre mais de 20 mandados de prisão

Preso

De acordo com o delegado Nicolas Alvarenga, responsável pelo caso, Heder deverá responder por crime de maus-tratos contra cães e gatos, com pena prevista de dois a cinco anos de reclusão. Além da pena, o parlamentar também deve pagar uma multa.

A Lei de maus tratos (Lei 14.064/2020), caso o crime resulte na morte do animal, prevê que a pena pode ser aumentada em até 1/3.

Veja Também