Procon Goiânia divulga pesquisa sobre compras do Dia das Mães

Data é a segunda mais importante para o comércio no ano, perdendo apenas para o Natal

Postado em: 07-05-2018 às 13h45
Por: Katrine Fernandes
Data é a segunda mais importante para o comércio no ano, perdendo apenas para o Natal

Nesta segunda-feira (07) o Procon Goiânia divulgou uma
pesquisa de preços e orientações  para os
consumidores em relação as compras para o Dia das Mães. A data especial será
comemorada no próximo domingo (13), e é a segunda mais importante para o
comércio no ano, perdendo apenas para o Natal, a ação do órgão visa contribuir
com os consumidores na hora de ir às compras.

Ao todo foram visitados 25 estabelecimentos comerciais em
Goiânia e analisados os preços de 24 itens, entre eles, perfumaria,
eletrodomésticos e celulares, artigos esportivos, cestas de café da manhã,
floricultura e churrascarias. O levantamento foi realizado entre os dias dois a
sete de maio. (veja a pesquisa no final da notícia)

Continua após a publicidade

As variações de preços constatadas referem-se ao período em
que foi realizada a coleta, os preços atuais podem ser diferentes, estando
sujeitos a alterações conforme a data da compra, inclusive por ocasião de
descontos especiais, ofertas e promoções.

O superintendente do órgão, José Alício de Mesquita,
destacou a importância da realização de uma pesquisa antecipada. “Sempre
realizamos as pesquisas para constatarmos a variação de preços dos itens. Para
ajudar os consumidores, buscamos orientar sobre a importância de procurar em
mais de uma loja antes de comprar um produto, e nunca fazer a compra por
impulso”.

Orientações

O primeiro passo na compra do presente é planejar uma lista
com os possíveis presentes e pesquisar os preços, estipulando o valor que
melhor cabe ao bolso. Antes de comprar os produtos, o consumidor deve ficar
atento para a qualidade, a data de validade, se a embalagem não está violada e
se a voltagem condiz com a região onde mora.

Se a escolha for por eletrônicos ou eletrodomésticos o órgão
alerta para verificar não apenas o preço, mas se existe assistência técnica do
produto, para a eventualidade do mesmo apresentar algum problema no seu
funcionamento. 

Peça para o vendedor ver o funcionamento e teste do produto
ainda dentro da loja. De acordo com as regras, durante o prazo de vigência de
garantia, mesmo que o produto tenha acabado de sair da loja, este deverá ser
encaminhado à assistência técnica que terá um prazo de até 30 dias para sanar o
problema.

O órgão alerta que o consumidor deve sempre pedir a nota
fiscal, pois ela é fundamental para resguardar os direitos do consumidor, em
caso de problemas. Para efetuar reclamação de vícios aparentes e de fácil
constatação, o prazo para produtos não duráveis é de 30 dias e para produtos
duráveis é de 90 dias.

 

Veja Também