Após voo entre SP e RJ, filhote de Golden Retriever morre e tutora responsabiliza companhia aérea

Gabriela Duque Rasseli afirmou que o animal foi entregue ‘quase morto’ e que a companhia deixou que ele ficasse exposto ao sol, passando calor

Postado em: 21-09-2021 às 17h44
Por: Maria Paula Borges
Gabriela Duque Rasseli afirmou que o animal foi entregue ‘quase morto’ e que a companhia deixou que ele ficasse exposto ao sol, passando calor | Foto: Reprodução / Instagram

Um filhote de Golden Retriever morrer após uma viagem de avião de São Paulo para o Rio de Janeiro, onde Gabriela Duque Rasseli, sua tutora, o esperava. Segundo a denúncia postada por ela no último sábado (18/09), o animal foi entregue “quase morto” depois de “passar calor”. A companhia nega que houve maus tratos e afirmou ter se sensibilizado com o acontecimento.

O cachorro foi embarcado por um canil em São Paulo para ser entregue no terminal de cargas da Latam Airlines, no aeroporto Galeão, na tarde desta terça-feira (14/09). A tutora recebeu uma foto do filhote em cima da caixa de viagem, ainda no terminal, aparentando estar bem e saudável. De acordo com a empresa, o voo chegou ao aeroporto do Galeão às 13h53 e o animal foi entregue à Gabriela por volta das 15h10.

Rasseli escreveu em uma publicação no Instagram que já superou 35 mil comentários que “A Latam Airlines assassinou o meu cachorro. Eu não tive oportunidade de conhecê-lo”. Ela postou uma foto comparando como o filhote estava antes de embarcar e como ele chegou ‘quase morto’. “Na primeira foto, é como ele chegou para mim, quase morto. Na segunda foto, era ele antes de embarcar no voo LA 3842, dia 14/09”, conta.

Continua após a publicidade

A jovem relatou ainda que a empresa demorou para entregar o animal, uma vez que avião aterrissou às 13h54 e só a entregaram o filhote às 15h30. Além disso, ela afirma que deixaram o cachorro no calor e que ‘a gente só quer justiça’. Para Gabriela, a Latam precisa ser responsabilizada pelo infeliz ocorrido.

Entretanto, a Latam Airlines afirmou que não houve demora na entrega do cachorro pois o animal veio no bagageiro do avião, equipado com ar-condicionado e que, após o desembarque e retirada de malas de todos os passageiros transportados, cargas vivas e outras que são transportadas sem passageiros são entregues no terminal de cargas. A companhia negou que o animal foi exposto ao sol ou passou calor e destacou ainda que está em contato com a tutora prestando a “assistência necessária”.

Nota da Latam Airlines

“Nós da LATAM nos sensibilizamos muito com o que aconteceu e estamos em contato com a cliente Gabriela desde o desembarque do animal. A companhia reitera que a segurança é um valor inegociável, reforçando que se solidariza com a tristeza vivida pela cliente e que fará tudo que está ao seu alcance para oferecer a assistência necessária neste momento.

A empresa esclarece ainda que seguiu todos os procedimentos de aceitação e transporte do pet que atendem rigorosamente aos regulamentos de autoridades nacionais e internacionais”.

Veja Também