Por meio de MP, Governo Federal deve liberar R$ 2,3 bi para estados afetados pelas chuvas

Recursos repassados para Infraestrutura, Desenvolvimento Regional e Agricultura deverão ser destinados a famílias vítimas dos desastres naturais, além da reconstrução de vias e demais necessidades

Postado em: 14-01-2022 às 18h30
Por: Giovana Andrade
Recursos repassados para Infraestrutura, Desenvolvimento Regional e Agricultura deverão ser destinados a famílias vítimas dos desastres naturais, além da reconstrução de vias e demais necessidades. | Imagem: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta quinta-feira (13/1) que pretende assinar até a próxima segunda-feira (17) uma Medida Provisória (MP) com recursos para áreas atingidas pelas fortes chuvas e enchentes. Segundo o chefe do Executivo, serão cerca de R$ 3 bilhões destinados a estados como Bahia, Goiás e Minas Gerais. A declaração ocorreu durante transmissão de live por meio das redes sociais.

Do valor a ser liberado, estão previstos R$ 1 bilhão para o Ministério da Infraestrutura, R$ 1,3 bilhão para o Ministério do Desenvolvimento Regional e de R$ 700 milhões a R$ 800 milhões para a pasta da Agricultura.

O governo deve publicar na semana que vem a medida provisória que destinará recursos a famílias vítimas dos desastres naturais. Também serão reconstruídas estradas e edifícios atingidos nos Estados de Minas Gerais, Bahia e Goiás. Em Minas Gerais, os efeitos das chuvas já atingem o maior número de municípios desde 2013, segundo informações do Plano de Emergência Pluviométrica da Defesa Civil de Minas Gerais.

Continua após a publicidade

Segundo Bolsonaro, os recursos para a Agricultura também seriam destinados para os problemas enfrentados com a seca na região Sul.

“Acho que até segunda conseguimos assinar essa MP. Estão previstos R$ 1,3 bi para o MDR do Marinho para outras obras mais urbanas dentro do município. Também R$ 700 mi ou R$ 800 mi para a Tereza Cristina na Agricultura por conta de problemas com chuva na região de Minas, em especial, e seca no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná”, declarou o presidente.

O ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas, que também participou da transmissão, disse que a estimativa de R$ 1 bilhão refere-se à execução de todos os trabalhos de recuperação dos estragos causados pelas chuvas: “Tivemos queda de barreira, interrupções de vias, rompimento de talide, então é um trabalho bastante grande. São vários pontos interditados, total ou parcialmente, e vamos ter que reestabelecer a mobilidade das pessoas”.

Tarcísio também disse que o dinheiro será “muito importante”, e que a situação é extraordinária. “É uma chuva que veio muito maior do que nos últimos anos, e tivemos muitos incidentes em rodovias federais. A gente vai estar pronto para executar o serviço tão logo a água baixe”, completou.

Veja Também